RM Sotheby's leva a leilão uma das lendas do Grupo C

Mercado 27 Set 2019

RM Sotheby’s leva a leilão uma das lendas do Grupo C

A vontade de vencer a Porsche, a grande dominadora das provas de resistência, era grande e por isso a Jaguar, em parceria com a Tom Walkinshaw Racing, desenvolveu máquinas capazes de vencer nas provas do Grupo C. Logo na estreia, em 1987, venceram as 24h de Le Mans.
 
Para a temporada de 1989, a TWR percebeu que o seu motor V12 naturalmente aspirado, concebido inicialmente nos anos 50, necessitava de um substituto. Posto isto, entenderam que o melhor caminho seria desenvolver um motor mais leve e equipado com turbo, tal como o seu rival Sauber-Mercedes C11.
 
Assim nasceu o XJR-11 desenhado por Tony Southgate, melhorando o centro de gravidade e a aerodinâmica, em relação ao seu antecessor. O motor passou a ser o Rover V64V, o mesmo utilizado no MG Metro 6R4, um V6 de 3.5 litros equipado com dois turbos da Garrett, produzindo potências entre os 659 cv e os 760 cv. O motor está acoplado a uma caixa manual de cinco velocidades desenvolvida pela TWR. O peso cifra-se nos 900 kg.

 
A estreia do XJR-11 aconteceu a meio da época, na prova em Brands Hatch, onde o exemplar que vai agora a leilão desistiu com problemas no distribuidor. Terminou em quinto na sua segunda prova, em Nurburgring, com os pilotos John Nielsen e Andy Wallace. Nas duas provas seguintes voltou a desistir. A temporada de 1990 já foi bem melhor e mais consistente, em Monza terminou em quarto com os pilotos Andy Wallace e Jan Lammers. A mesma dupla terminou em segundo lugar em Silverstone, com o outro Jaguar a vencer a prova. Voltaram a terminar em segundo em SPA, ficando em quarto em Dijon e Nurburgring. Posteriormente, o colega de Wallace passa a ser Davy Jones, ficando a dupla em terceiro lugar na prova de encerramento, no México. Estes resultados fizeram com que Wallace conseguisse o quarto lugar do campeonato, logo atrás dos Mercedes.
 
Nas 24h de Le Mans de 1990 o vencedor foi o XJR-12 com motor V12 e o XJR-14 já estava em desenvolvimento para a temporada de 1991, isto porque o XJR-11 deixaria de ser competitivo pelas novas regras da FIA, que não permitia motores turbo. Dessa forma, o XJR-11 saiu das competições de Grupo C, fazendo algumas provas no Japão, em 1991.
 
Após ser retirado das competições ficou guardado muito tempo até ser vendido, no final dos anos 90, a Paul Spires, presidente da Aston Martin Works. Spires fez algumas provas de clássicos com o XJR-11, nomeadamente celebrações da era do Grupo C. Posteriormente, foi adquirido pela Don Law Racing, especialista do XJ220, voltando a aparecer em vários eventos, com a decoração original da Silk Cut.
 
Este Jaguar XJR-11 do Grupo C será oferecido em leilão pela RM Sotheby’s, no dia 24 de Outubro, na sua venda anual em Londres. Este exemplar pertence ao retrito lote de três XJR-11 produzidos e um dos dois com as especificações de 1989. A leiloeira estima que o valor da venda se fixe entre os 1,05 e 1,25 milhões de libras.
 

previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
previous arrownext arrow
Slider

 
Imagens: Cortesia RM Sotheby’s


TAGS: Jaguar XJR-11 RM Sotheby's


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment