Morreu Lee Iacocca, o pai do Ford Mustang

Clássicos 03 Jul 2019

Morreu Lee Iacocca, o pai do Ford Mustang

O magnata da indústria automóvel Lee Iacocca, o pai do Ford Mustang e o homem que salvou a Chrysler nos anos 80, morreu ontem aos 94 anos devido a complicações da doença de Parkinson.
 
Filho de imigrantes italianos Iacocca subiu nas fileiras da Ford Motor Co. de engenheiro até CEO, foi Lee que liderou a equipa que em 1964 concebeu o Ford Mustang.
 
O primeiro Ford Mustang foi apresentado na New York World’s Fair em 1964. Foi introduzido nas variantes hardtop e descapotável, em Agosto do mesmo ano começou a ser comercializada uma versão ‘fastback’. Com um preço inicial de 2.368 dólares, a Ford vendeu mais de 22 mil exemplares no primeiro dia de vendas.

 
Após o seu afastamento da Ford por desavenças com Henry Ford II, Iacocca juntou-se à Chrysler e tornou-se CEO da marca, quando a menor das três grandes fabricantes americanas de automóveis se encontrava à beira da falência no final dos anos 70. Lee foi a cara dos anúncios televisivos da Chrysler, ficando associado aos slogan dos automóveis da marca “if you can find a better car, buy it”.
 
Com a ajuda do estado norte-americano, de banqueiros e fornecedores, Lee Iacocca salvou a Chrysler. Sob a sua tutela a Chrysler também desenvolveu as primeiras minivans da marca norte-americana e o seu domínio desse novo segmento de mercado por décadas ajudou a manter a terceira maior fabricante de automóveis dos EUA. Lee também adquiriu a American Motors e sua rentável divisão da Jeep, que é ainda hoje um dos pilares da linha Chrysler.
 
Lee Iacocca retirou-se da Chrysler em 1992, anos mais tarde a marca teve que ser resgatada pelos governos dos EUA e do Canadá e acabou sendo vendida para a gigante automobilística italiana Fiat.
 
Numa das suas memórias Iacocca disse que considerou candidatar-se à presidência dos EUA em 1988 e o slogan seria “I like I”, seguramente que os entusiastas de automóveis também gostavam.


TAGS: Ford Mustang Lee Iacocca


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment