Os dez automóveis mais feios da história

Arquivos 31 Mai 2019

Os dez automóveis mais feios da história

A história automóvel também fica marcada não só pelos automóveis mais belos, mas também pelos mais feios. Não quer com isto dizer que fossem maus automóveis, simplesmente o seu design peculiar não caiu bem no público. Seguem-se dez exemplos de automóveis que ficam para a história não pelos melhores motivos.

Alfa Romeo Z33 TL


 
Este protótipo teve a autoria da Zagato, daí o Z no nome, e foi apresentado no Salão de Genebra de 1983. O TL significa Tempo Libero, ou seja, é como se fosse uma interpretação clássica dos actuais SUV. Tinha seis lugares e um tecto panorâmico, seguindo um estilo bastante aventureiro. Infelizmente a reacção não foi a melhor e, por isso, a Alfa Romeo decidiu não produzir o automóvel.

AMC Gremlin


 
Em 1970 a American Motors Corporation teve uma excelente ideia, de que o mercado necessitava de um automóvel compacto, lançado mesmo antes da crise do petróleo. A prioridade era desenvolver um automóvel económico, deixando o design para segundo plano. Mas, no final, teve um sucesso bastante bom, isto porque era muito barato e fácil de conduzir, porque de resto, não havia mais nenhuma qualidade.

Edsel


 
A Edsel foi uma marca criada pela Ford, que fica para a história, como um dos maiores fracassos de sempre da marca americana. A ideia era ser uma marca mais acessível no seio dos automóveis familiares, baixando por isso o controlo de qualidade, sendo vários os problemas reportados. Hoje, os poucos exemplares existentes, são muito procurados por coleccionadores.

Fiat Multipla


 
Obviamente, que num artigo referente a automóveis feios não poderia faltar o Fiat Multipla, de certa forma um automóvel lançado antes do tempo e incompreendido, pois no fundo, era um excelente automóvel. Era produzido sob a plataforma do Fiat Bravo e tinha um habitáculo bastante espaçoso, onde havia seis bancos, em duas filas.

Lamborghini LM002


 
Em 1986 a Lamborghini decide fazer algo idêntico ao Hummer, mas italiano. De certo modo, ambos nasceram com o mesmo propósito, que era ser um veículo militar, mas ao contrário do Hummer, o Lamborghini foi rejeitado e assim, a marca italiana, para não deitar por terra o projecto, decidiu fazer uma versão civil. Obviamente, que os veículos militares não são produzidos para serem bonitos, daí resulta o desenho bastante recto. Foi montado o motor V12 derivado do Countach e mesmo com o peso que tem, consegue atingir os 100km/h em oito segundos.

Lotus Elite


 
A segunda geração do Lotus Elite foi criada quando a marca britânica tentava diversificar a gama. Mas o Elite era um automóvel que combinava o melhor de vários segmentos, era desportivo, tinha quatro verdadeiros lugares e uma boa capacidade de mala, resultando num automóvel esquisito e com pouco sucesso comercial, pois nem sempre o design acompanha a engenharia. Mas, no fundo, era uma maravilha técnica, com o motor em alumínio de 2.0L, 16 válvulas e 170cv, carroçaria em fibra de vidro e um coeficiente aerodinâmico de 0,30, não havia melhor. Fica também para a história por ter sido dos último Lotus com cunho do fundador, Colin Chapman.

Nissan Cube


 
O nome faz jus à forma do automóvel, sendo inspirado nos “kei car” nipónicos, mas com dimensões maiores, para poder ser vendido noutros mercados. É certo, que este tipo de automóveis, tem bastante sucesso no país do sol nascente, mas no resto do mundo, não é bem assim. Foi mais um automóvel incompreendido pelo público.

Pontiac Aztek


 
O Pontiac Aztek é um automóvel bastante inovador, com um tipo de cliente aventureiro em mente, mas tem um design estranho, ficando a meio caminho entre um SUV e um monovolume. Foi um dos maiores fracassos da era moderna da General Motors. Apesar de na época do lançamento, a opinião sobre o automóvel ser muito má, hoje em dia é muito procurado por coleccionadores.

Seat Toledo


 
A terceira geração do Seat Toledo foi o resultado da junção de vários designs de outros automóveis da gama, como o Leon e a Altea, mas para o segmento já a roçar o luxo. No entanto, a traseira não agradou particularmente, os potenciais clientes.
 

SsangYong Rodius


 
A SsangYong sempre foi conhecida pelos seus designs menos tradicionais e neste Rodius não fez as coisas por menos. Era um monovolume bastante espaçoso, bom para uma família numerosa. A marca coreana diz que se inspirou nos iates de luxo, mas o que é certo é que em comum com estes, somente o tamanho.



PARTILHAR:

3
Deixe um comentário

Please Login to comment
3 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
Fernando FariaOld Garage Cascaisgil machado Recent comment authors
Fernando Faria
Visitante
Fernando Faria

Faltou referir o que para mim é o mais feio automóvel da atualidade: NISSAN JUKE! Para se manterem dez, retirava o Lotus Elite.

Old Garage Cascais
Visitante
Duarte

Concordo. O Edsel foi um fracasso comercial mas não vejo razão para constar desta lista, de feio não tem nada.

gil machado
Visitante
gil machado

Não concordo com o Edsel