Porsche Type 64 pode chegar aos 20 milhões de dólares em leilão

Mercado 13 Mai 2019

Porsche Type 64 pode chegar aos 20 milhões de dólares em leilão

O único exemplar existente, o automóvel mais antigo a exibir o nome Porsche, o automóvel pessoal de Ferdinand e de Ferry Porsche, o elo perdido entre a Volkswagen e o 356 e o Porsche mais significativo em termos históricos, são estes alguns dos predicados do Porsche Type 64 que a RM Sotheby’s irá oferecer em leilão entre 15 e 17 de Agosto em Monterey.
 
Foi uma corrida de estrada que nunca chegou a realizar-se que daria origem ao Type 64. A corrida de 1500 quilómetros entre Berlim e Roma foi marcada para Setembro de 1939 e seria utilizada para promover o sistema de “autobahn” da Alemanha, além de celebrar o lançamento do KdF-Wagen. Durante a preparação para a corrida a Volkswagen, propriedade do governo, encomendou três exemplares de uma versão especial da KdF-Wagen para corridas de longa distância, conhecida internamente pela Porsche e pelos seus engenheiros como o Type 64. Projectado pelos mesmos engenheiros que iriam criar o 356, os Type 64 foram construídos na Reutter Works, entre 1939 e 1940, com uma carraçaria leve, feita em alumínio, e rodas totalmente cobertas por painéis de liga leve removíveis.
 

 
Enquanto o Type 64 partilha a transmissão e a suspensão com o Volkswagen Type 1, o chassis utiliza a tecnologia aplicada nas aeronaves da Segunda Guerra Mundial, o motor original de quatro cilindro arrefecido a ar foi ajustado para os 32 cv. Quando o primeiro dos três exemplares estava terminado, e semanas antes da corrida Berlim-Roma, a guerra foi declarada e o interesse do governo voltou-se para os veículos militares, e o primeiro Type 64 tornou-se propriedade da frente trabalhista alemã.
 
O jovem Ferry Porsche não desistiu e avançou com a produção dos outros dois exemplares, que serviriam como “banco de ensaio” para a Porsche enquanto desenvolviam o seu próprio automóvel desportivo, fazendo do Type 64 o elo perdido entre a Volkswagen e o Porsche 356. O segundo automóvel foi concluído em Dezembro de 1939 e o terceiro, utilizando o chassis do primeiro exemplar, que havia sido danificado após um acidente com o Director da Volkswagen ao volante, em Junho de 1940.
 
O terceiro Type 64 foi mantido como um automóvel particular da família, sendo exaustivamente conduzido por Ferry e Ferdinand Porsche. Quando a empresa foi obrigada a transferir a sua sede para Gmünd, na Áustria, entre 1944 e 1948, o automóvel foi mantido ao lado do segundo Type 64, na propriedade da família em Zell-am-See. O terceiro Type 64 a ser produzido foi o único que sobreviveu à Segunda Guerra Mundial e foi o próprio Ferry Porsche que aplicou as letras “PORSCHE” no nariz do automóvel quando foi registado na Áustria, sob o nome da nova empresa em 1946.
 
Em 1947, um trabalho de restauro foi encomendado pela Porsche e concluído por um jovem chamado Pinin Farina em Turim. Quase um ano depois a Porsche fez uma demonstração com o primeiro 356 Roadster na via pública em Innsbruck, ao lado do 356 figurava o Type 64. Otto Mathé, piloto austríaco, completou as voltas de demonstração ao volante do Type 64 e apaixonou-se pelo automóvel, comprando-o à Porsche no ano seguinte. Ao volante do Type 64 Mathé uma carreira de sucesso no automobilismo nos anos 50 – o primeiro a consegui-lo com um automóvel da Porsche – e manteve-o na sua posse durante 46 anos, até ao ano da sua morte, em 1995.
 

 
O Porsche Type 64 trocou de mãos pela segunda vez em 1997 e marcou presença em inúmera provas de clássicos com o seu terceiro proprietário, Thomas Gruber, incluindo Goodwood e o Austrian Ennstal Classic. Gruber é o autor do renomado livro “Carrera RS” e um dos mais respeitados especialista em modelos Porsche no mundo.
 
“Sem o Type 64 não existiria o Porsche 356, o 550 ou o 911”, afirma Marcus Görig, especialista em automóveis clássicos da RM Sotheby’s. “Esta é a história da origem da Porsche, o automóvel que origem à lenda da marca, e oferece aos coleccionadores a oportunidade irrepetível de se sentarem no mesmo banco onde se sentaram Ferdinand e Ferry Porsche.”
 
Gord Duff, Director de leilões da RM Sotheby’s afirma que “o Type 64 ajudou a definir o que é um automóvel desportivo hoje em dia, este carrega muitas das características que vimos ao longo das sete décadas de produção da Porsche e que ainda vemos em alguns dos modelos mais procurados da marca.”
 

previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
previous arrownext arrow
Slider

TAGS: Porsche Porsche Type 64 RM Sotheby's


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment