Gordini Type 15S Barquette conduzido por Fangio vai a leilão

Mercado 09 Mai 2019

Gordini Type 15S Barquette conduzido por Fangio vai a leilão

O Gordini Type 15S Barquette começou a sua vida como um monolugar de Fórmula 1, antes de ser transformado num automóvel de Sport. O chassis foi construído em 1947, por Amédée Gordini, como um monolugar com o chassis número quatro de cinco construídos, equipado com um motor Simca-Gordini Type 11 de 1220cc de cilindrada.
 
Em 1947 o automóvel competiu no circuito de Pau, com Jean-Pierre Wimille ao volante. Em 1948, com o mesmo piloto, o automóvel alinhou no Grande Prémio do Mónaco, que após rodar muito tempo em segundo, acabou por finalizar em terceiro, devido a problemas de motor. Juan Manuel Fangio foi o próximo piloto a sentar-se ao volante, tendo competido no Grande Prémio de França, não chegando ao final.
 
Posteriormente, Prince Igor Troubetskoy ficou em quarto no Grande Prémio de Perpignan e Robert Manzon em quarto, em Genebra. O filho de Amédée Gordini competiu com este automóvel por mais três anos, quando recebeu o motor Type 18, juntamente com o Prince Bira of Siam, até à sua última prova na Fórmula 1, o Grande Prémio da Suíça de 1952, onde mais uma vez teve de desistir.
 
Logo no dia seguinte à sua última prova, o Gordini foi completamente desmantelado, nas instalações da marca, em Paris, marcando o fim do seu primeiro capítulo. Aproveitando o chassis original, Amédée construiu uma carroçaria de Sport, com dois lugares. Ficou pronto a tempo das 24h de Le Mans, onde a Equipa Gordini andou durante 18 horas, até a embraiagem ceder e obrigar à desistência. No ano seguinte, o Gordini Type 15S Barquette voltou a alinhar na prova, mas o resultado foi o mesmo. O automóvel foi vendido a uns pilotos irlandeses, que competiram com ele no Dunrod Tourist Trophy e noutros circuitos, como Silverstone e Oulton Park.
 
EM 1978 o Gordini foi vendido a Tony Gosnell mas nunca foi utilizado. Foi vendido depois a um aficionado da Gordini, Jean-Louis Hamoniaux, não estando em funcionamento na altura. Hamoniaux recebeu o automóvel a 25 de Maio de 1979, no mesmo dia em que Amédée Gordini faleceu. Devido à falta de recursos, o restauro nunca foi iniciado, tendo ficado guardado durante mais de 25 anos.
 
Com a entrada no novo milénio o Gordini reapareceu, graças ao restauro efectuado por Jean Sage, antigo director da Renault Sport F1 de 1977 a 1985, competindo em provas de clássicos como a Mille Miglia, Monaco Historic e Le Mans Classic.
 
Este é um exemplar é uma de duas barquetas construídas pela Gordini, com motor de quatro cilindros, estando o outro exemplar em Mulhouse, no Museu Automóvel de França e que pertence à colecção Schlumpf.
 
No dia 30 de Junho a Bonhams irá oferecer em leilão este Gordini Type 15S Barquette, com chassis número 18, no Bonhams Chantilly Sale. A leiloeira estima que a venda se fixe entre os 700.000 e um milhão de euros.
 

previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
previous arrownext arrow
Slider

TAGS: Bonhams Gordini Type 15S Barquette Juan-Manuel Fangio


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment