Renault 5 Turbo 2: O herói dos ralis

Clássicos 13 Mar 2019

Renault 5 Turbo 2: O herói dos ralis

Depois de ter introduzido em 1972 o Renault 5, o construtor francês lança, em 1980, o R5 Turbo (também conhecido como 5 Turbo) como uma versão de pura homologação, para permitir a participação no Grupo 4 e ralis internacionais.

 

O 5 Turbo era baseado no Renault 5 Alpine de produção, mas os engenheiros da marca colocaram de parte a configuração de motor à frente e tracção dianteira a favor de uma colocação central do motor e de tracção traseira.

 

O êxito desportivo obtido (em 1981, Jean Ragnotti e o seu co-piloto Jean-Marc Andrie triunfaram no Rali de Monte Carlo Rally e, no ano a seguir, Ragnotti ganhou o Tour de Corse), elevam, porém, a ambição da marca.

 

Deste modo, após um primeiro lote de 400 automóveis de estrada ter sido feito na fábrica da Alpine em Dieppe para satisfazer os requisitos de volume de homologação do “Grupo 4”, uma segunda geração, conhecida como “Turbo 2”, foi produzida a seguir.

 

Em 1982, no Salão de Paris, surge o Renault 5 Turbo 2 (1.397 c.c. e 160 CV) que haveria de ser feito até Julho de 1986. Dos 3.167 R5 Turbo 2 que se fabricaram, destaca-se a série limitada (tipo 8221).

 

Tratam-se de apenas 200 exemplares preparados no último trimestre de 1984, que irão permitir a entrada em competição da Renault no Campeonato do Mundo de Ralis.

 

Este extremamente raro exemplar do Renault 5 Turbo 2 Evolution Type 8221 faz, assim, parte da série de homologação para o Renault Maxi 5 Turbo (1.526 c.c., 350 CV e 905 Kg de peso) poder alinhar no “Grupo B” e fazê-lo equipar com pneus maiores.

 

Estes exemplares da série Type 8221 estão dotados de um motor C7K-700 com 1.432 c.c. e um turbo-compressor específico.

 

Esses veículos possuíam um tecto de alumínio, portas de liga leve e vários elementos do motor melhorados, incluindo o virabrequim, as cabeças dos cilindros e a junta da cabeça do motor. O turbo-compressor também foi aperfeiçoado e os veículos, no caso de haver algum percalço na vida do modelo, foram cuidadosamente fornecidos com um “kit de reconstrução”, que incluiu cilindros, pistões, anéis, vedações e juntas.

 

A potência destes veículos Type 8221 não está muito documentada, sendo relatada como estando na casa de 180/185 CV.

 

Este e outros modelos icónicos da Renault podem agora ser vistos na exposição temporária “Renault: 120 anos na estrada”, patente no Museu do Caramulo.

 

Veja a galeria em baixo com algumas das melhores imagens da Renault 5 Turbo 2.

 

previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
previous arrownext arrow
Slider

TAGS: Museu do Caramulo Renault Renault 5 Turbo 2


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment