Tupolev A-3 Aerosledge: Criado para contrariar o clima russo

Clássicos 29 Jan 2019

Tupolev A-3 Aerosledge: Criado para contrariar o clima russo

O Tupolev A-3 Aerosledge é um veículo pouco usual, desenvolvido durante a Guerra Fria para para efectuar emergências, nos locais mais difíceis de aceder na Sibéria, devido à neve e ao gelo. O Tupolev transportava ainda o correio e medicamentos para a população e fazia transporte de passageiros. Alguns chegaram foram utilizados no serviço militar, devido ao gelo e neve acumulada nas estradas, que por vezes dificulta o acesso a certo locais.

 

O Tupolev A-3 Aerosledge começou a ser desenvolvido em 1961 por Alexei Tupolev, da Tupolev Design Bureau, conhecida por desenhar aviões, e o primeiro veículo foi entregue em 1964. A ideia era conceber um veículo que conseguisse responder às necessidades dessa remota região e foi esse caderno de encargos que Alexei ficou incumbido de desenhar, sabendo, de antemão, que não poderia ser um avião, devido às fortes tempestades existentes na região.

 

Alexei baseou-se nos “airboats” utilizados nos EUA, que são watercrafts com fundo plano e movidos por hélices accionadas, por norma, por motores de avião. Mas ao contrário destes, o Tupolev A-3 Aerosledge tem uma fuselagem fechada, inspirada na aviação. Além disso, foi construído para se mover na neve, no gelo e na água. Os primeiros Tupolev A-3 foram construídos em Moscovo, mas a linha de produção seria movida para a Ucrânia, para a fábrica de helicópteros Tyachivski Transcarpathian.

 

 

O primeiro Tupolev A-3 construído estava equipado com um motor radial M-11 de cinco cilindros, refrigerado a ar, com cerca de 100 cv. Posteriormente, os Tupolev A-3 passaram a equipar um motor radial AI-14R de 260cv, montado numa estrutura tubular com amortecedores e uma cobertura para tapar o sistema de lubrificação, tanque de óleo e os dois depósitos de combustível. Toda a estrutura foi construída tendo por base a produção de aviões, utilizando uma liga de duralumínio D-16T, assegurando assim uma carroçaria leve e forte. A zona inferior tinha painéis de baixa resistência com polietileno de 3,5 mm. A direcção é feita através de lemes junto à ventoinha, fazendo o A-3 virar mesmo quando não esteja a andar, além disso, estes podem funcionar como travão. O Tupolev A-3 conseguia atingir os 120 km/h na neve e os 70 km/h na água. A produção decorreu até 1983, e foram construídos 800 exemplares, mas a grande parte foram desmantelados, fazendo com que hoje sejam extremamente raros.

 

O Tupolev A-3 Aerosledge que é mostrado neste artigo está equipado com um motor radial de refrigeração a ar Vedeneyev M14P de 10,16L e nove cilindros, com compressor volumétrico, proveniente de um avião, para desenvolver 360 cv. Este tipo de motor nunca foi montado em serie pela Tupolev. Tem ainda duas hélices, para uma melhor progressão no terreno. Com a matrícula N007, este Tupolev A-3 Aerosledge foi utilizado durante o regime da “perestroika”, tendo sido construído em 1970 com o número de chassis 01-01.

 

Actualmente está completamente funcional, a fuselagem foi reconstruída à mão na Alemanha e o motor na Roménia. Após o restauro foi leiloado, em 2007, pela Barrett-Jackson, e arrematado por 187 mil dólares, e ganhou vários concursos de elegância. Em Junho de 2018, foi novamente leiloado, desta vez pela Artcurial, em Paris.

 

Tuploev-A-3-N007-7
Tuploev-A-3-N007-9
Tuploev-A-3-N007-11
Tuploev-A-3-N007-1
Tuploev-A-3-N007-12
Tuploev-A-3-N007-4
Tuploev-A-3-N007-13-1600x1053
Tuploev-A-3-N007-5
Tuploev-A-3-N007-8
Tuploev-A-3-N007-10
Tuploev-Radial-Engine
Tuploev-A-3-N007-2
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
Tuploev-A-3-N007-7
Tuploev-A-3-N007-9
Tuploev-A-3-N007-11
Tuploev-A-3-N007-1
Tuploev-A-3-N007-12
Tuploev-A-3-N007-4
Tuploev-A-3-N007-13-1600x1053
Tuploev-A-3-N007-5
Tuploev-A-3-N007-8
Tuploev-A-3-N007-10
Tuploev-Radial-Engine
Tuploev-A-3-N007-2
previous arrow
next arrow

TAGS: Tupolev A-3 Aerosledge


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment