Os nomes de automóveis mais difíceis de pronunciar

Clássicos 19 Jan 2019

Os nomes de automóveis mais difíceis de pronunciar

É sempre um tanto ou quanto embaraçante pronunciar-se erradamente as coisas. Dito de outro modo: ou se está, efectivamente, a pronunciar direito ou está-se a emitir uma tolice. Mencione-se, igualmente, outra situação inusitada: o quão caricato pode ser quando um indivíduo que possui muita prática e/ou erudição de automóveis comete chocantes erros de pronunciação acerca deste ou daquele veículo. Não é, de todo, agradável ao ouvido.

 

Fiat 500 Abarth (AY-barth):

 

 

A Abarth foi fundada em 1949, em Turim, pelo austro-italiano Carlo Abarth.

 

Veyron (VAY-ron):

 

 

O francês Pierre Veyron venceu as 24 horas de Le Mans em 1939 ao volante de um Bugatti.

 

Huayra (why-rah):

 

 

O nome deste automóvel tem que ver com Huayra-tata, que significa “Deus dos ventos” em quíchua, a língua oficial do Império Inca.

 

Gallardo (Guy-ARE-d’oh!):

 

 

O Lamborghini Gallardo tem o nome de uma raça de touros espanhola.

 

Murcielago (Mercy-ah-lago):

 

 

Este modelo recebeu o nome de um touro que sobreviveu a 28 golpes numa luta de 1879 contra Rafael Molina Sánchez.

 

Porsche (porsh-uh):

 

 

Pronunciar-se-á Poor-shuh, caso se queira dizer com a pronúncia germânica.

 

Koenigsegg (CONE-ig-seg):

 

 

Verdade seja dita: há quem nem se arrisque a pronunciar o nome da marca de Christian von Koenigsegg.

 

MP4-12C (somente leia-se mais devagar, ok?):

 

 

 

Neste caso, simplesmente não é das tarefas mais fáceis acertar com os números e as letras.

 

Relacionado com a Lincoln:

 
Pasme-se: numa conferência de imprensa em 2011, Alan Mulally, ex-CEO da Ford, referiu-se ao MKZ como… MKS.
 

Relacionado com a Ferrari:

 
Em bom rigor se diga: Scaglietti, por exemplo, não é um nome propriamente simples de se pronunciar.

 

Classificados

Deixe um comentário

Please Login to comment

Siga-nos nas Redes Sociais

FacebookInstagramYoutube