De Lisboa ao Cabo Norte: Prontos para arrancar

Clássicos 08 Dez 2018

De Lisboa ao Cabo Norte: Prontos para arrancar

Por Rui Pedro Albuquerque

Já tenho o itinerário feito com alguns caminhos alternativos, por exemplo o caminho de volta ser diferente do de ida. Tem o dia de saída e uma estimativa diária de onde estaremos. É claro que o dia de saída poderá ser atrasado, a viagem com tudo a correr normalmente demora duas semanas e tenho uma “janela de segurança” de uma semana… Quanto ao resto, logo se verá como vai correr. Ao analisar o que escrevo vejo que tenho mais duvidas do que certezas… faz parte, nunca fiz nenhuma viagem desta dimensão, só cerca de metade, e julgo serem normais todos os receios que sinto.

 

O itinerário que prefiro é ir por França/Alemanha claro, subir para Norte para a Dinamarca e Suécia, chegar ao Cabo Norte na Noruega, e voltar pela Finlândia, atravessar de ferry para os países Bálticos (para evitar passar pela Rússia com todas as suas burocracias e despesas), para ir sair à Polónia e as inevitáveis Alemanha/França em direcção a casa. Tem os atractivos de grande parte da viagem ser feita por caminhos diferentes, passarmos pelo complexo de pontes e túneis do Öresund na Dinamarca, e atravessarmos os países Bálticos (Estónia, Letónia, e Lituânia) que julgo manterem-se baratinhos e “diferentes”.

 

Apresentei estes planos à Sandra e ao Ricardo e eles concordaram. Está também decidido não ser exaustivo na preparação de cada sitio onde vamos passar, ao contrário do que é habitual. Com a ausência do roaming  há sempre a possibilidade de no smartphone visitar sites como o Wikitravel, o “visitqualquersitioqueprecisarmos.com” ou o eterno Google para nos ajudar. O mesmo se aplica quanto aos sítios onde dormir, com vários sites e aplicações que ajudam. Tenho é de libertar espaço no meu telemóvel e baixar uma aplicação de navegação com todos os mapas necessários. É ainda preciso não esquecer todos os carregadores, cabos para os vários aparelhos serem carregados em casa e no automóvel.

 

Também muito importante é a roupa; vamos com certeza apanhar desde bastante calor até temperaturas muito baixas…. Estive a ver em sites da especialidade e a temperatura média no Cabo Norte em Junho é mais baixa que a temperatura em Lisboa em Janeiro! Ao mesmo tempo, não podemos levar muita roupa pelo espaço que ocupa, pelo que também terá de ser bem gerido.

 

Tenho uma semana de férias cerca de um mês antes da viagem, irá ser usada para os preparativos mais “a sério”.

 

Agora, que viatura escolher para companheira da aventura? A minha carrinha do dia-a-dia? Tenho mais confiança pois conheço cada barulhinho seu… Ou escolho o automóvel que me tem acompanhado as outras férias pela Europa? Ok, vamos escolher a coerência e optar pela habitual companheira de aventuras, uma Renault Espace primeira série, de 1990, 2.1 Turbo Diesel! Já clássica mas uma fiel amiga, como o bacalhau!

 

 

Há uns anos atrás comprei-a pela sua capacidade de se transformar o seu interior, sendo o veiculo ideal pois como tem todos os seus bancos individuais e desmontáveis, dá para levar apenas os bancos necessários para a ocasião e aproveitar todo o restante espaço disponível. Tem uma velocidade de cruzeiro suficiente (…para ficar sem carta!) em viagens longas e mantém um consumo aceitável. O maior entrave: a sua idade e quilómetros e por mais revisões/manutenções que se faça nunca se consegue antever os problemas que todos os seus tubos de água, de travão, de combustível, todos os componentes eléctricos poderão vir a sofrer! Ainda por cima mantém algumas mazelas da última viagem de férias que fez e que ainda não foram completamente resolvidas. Confiando que a sua simplicidade trás fiabilidade vamos avançar para a sua preparação.

 

Estou agora na semana de férias para a preparação da aventura e já tenho a Espace tratada. Levou óleos e os filtros foram mudados e mais outras coisas que necessitava. O mais importante foram as duas transmissões novas. Vamos a ver se estará à altura de tamanha aventura…Fiz-lhe ainda um miminho: uns autocolantes para o exterior a dizer “Going to the NordKapp from Portugal” (A ir para o Cabo Norte de Portugal) com inspiração no símbolo dos filmes “Regresso ao Futuro” pois tem duas setas, uma para cada lado e que simboliza o ida-e-volta. Julgo que cá ninguém vai ligar mas na Europa central vai dar nas vistas!

 

 

A última semana antes das férias está a ser do mais stressante que se possa imaginar: muitas horas extra no trabalho, ter de resolver problemas antes de ir embora, antever situações como, por exemplo, pagamentos de coisas que vão vencer os prazos durante a nossa  ausência, a inspecção de um automóvel que acaba nesse período, ir almoçar a casa dos meus pais como despedida deles, etc… estou a precisar de férias!!

 

Acompanhe o relato desta viagem aqui.

 

 



PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment