Il Divo da Bugatti: Uma estrela nas curvas

Modernos 28 Set 2018

Il Divo da Bugatti: Uma estrela nas curvas

Por Hélio Valente de Oliveira

A 24 de agosto, no evento exclusivo “The Quail: A Motorsports Gathering” em Monterey, Califórnia, a Bugatti apresentou o seu mais recente modelo em estreia mundial.
 
Com o Divo, a marca francesa desenvolveu um supercarro, com a prioridade na agilidade e no comportamento de excepção em estrada sinuosa. Está equipado com o icónico motor W16 de oito litros da Bugatti com uma potência de 1.500cv.
 

 
A aerodinâmica do modelo foi intensamente aperfeiçoada e as configurações da suspensão e do chassis foram modificadas. Como resultado, o Divo é 35 quilogramas mais leve e tem 90 quilogramas mais downforce que o Chiron.
 
A aceleração lateral do Divo foi aumentada para 1,6 g. A velocidade máxima é limitada a 380 km / h. O Divo pode fazer o circuito de handling em Nardo, no sul da Itália, oito segundos mais rápido que o Chiron.
 

 
A série consistirá apenas em 40 veículos. Após o início das apresentações para clientes selecionados, a pequena série limitada, com um preço unitário líquido de 5 milhões de euros, esgotou rapidamente.
 
Tradição de coachbuilding
 
“Quando assumi a minha posição na Bugatti no começo do ano, logo soube que os nossos clientes e fãs estavam à espera por um veículo especial que contaria uma nova história para a marca, além do Chiron”, disse Stephan Winkelmann, Presidente da Bugatti Automobiles SAS “A equipa da Bugatti também estava muito ansiosa para implementar um projeto como este.”
 

 
Decidiu-se, portanto, construir um supercarro com um carácter diferente do Chiron, mas que ainda seria imediatamente reconhecível como um Bugatti.
 
Com o Divo, a Bugatti também está a reviver a sua tradição de coachbuilding. Nas suas primeiras décadas, a marca de luxo francesa teve um sucesso considerável com carroçarias construídas com o seu próprio design e instaladas em chassis já existentes.
 

 
“Até hoje, um Bugatti moderno representou um equilíbrio perfeito entre alto desempenho, dinâmica em linha recta e conforto luxuoso. Dentro de nossas possibilidades, nós mudamos o equilíbrio no caso do Divo para a aceleração lateral, agilidade e curvas”, acrescentou Winkelmann. “O Divo é feito para curvas.”
 
“O feedback de nossos clientes foi esmagador”, relata o presidente da Bugatti. “Mostramos o Divo a um pequeno grupo de clientes Chiron selecionados. Todos os 40 carros foram vendidos imediatamente – isso foi uma confirmação fantástica para a equipe da Bugatti, que colocou tanta dedicação e paixão no projeto”.
 
“O Divo é um projeto adicional destinado a emocionar as pessoas e o mundo”, acrescenta Winkelmann. “Os nossos fãs são muito importantes para nós.”
 
Outro nome de piloto
 
O supercarro tem o nome de Albert Divo, um piloto de corridas francês que venceu duas vezes a famosa corrida Targa Florio nas estradas montanhosas da Sicília com a Bugatti no final dos anos 20.
 
“A interpretação moderna da construção de carroçarias nos deu nova liberdade aos engenheiros”, afirma Stefan Ellrott, chefe de desenvolvimento técnico da Bugatti. “O passo que damos com o Divo em termos de agilidade e dinâmica em curva pode ser comparado com o desenvolvimento geral do Veyron ao Chiron.”
 

 
Um sofisticado programa de aerodinâmica permite a refrigeração ideal do veículo e 90 kg a mais de downforce. As propriedades aerodinâmicas do Divo foram melhoradas por uma quantidade considerável de trabalho detalhado.
 

 
O capot dianteiro está equipado com entradas de ar que reduzem a área efectiva da secção transversal do veículo ao mesmo tempo que garantem um fluxo de ar melhorado na frente e aumentam a eficiência aerodinâmica. Uma “cortina de ar” optimizada contribui para um melhor fluxo de ar nas secções dianteira e traseira laterais do carro.
 
O novo spoiler dianteiro, projectado de forma ampla, oferece maior força descendente e direcciona mais volume de ar para as entradas dianteiras. O sistema de refrigeração, recebe um fluxo de massa maior e o desempenho geral é melhorado.
 

 
Os travões são arrefecidos por quatro fontes de ar independentes em cada lado do veículo: o ar flui da área de alta pressão acima do pára-choques dianteiro, as entradas nas asas dianteiras, uma entrada no radiador dianteiro e os difusores à frente dos pneus. Alhetas direccionam o ar frio dessas áreas para os discos de travão. Um escudo de calor leva o ar quente através das rodas. Isto permite que os travões não sobreaqueçam e a temperatura dos pneus seja mantida na zona ideal.
 
Este sistema, que já é usado no Chiron, recebe suporte adicional do vácuo gerado pela cortina de ar nos pneus, no caso do Divo. Além disso, as cavas das rodas são ventiladas através de extractores no topo dos guarda-lamas.
 

 
O tejadilho do Divo foi projectado para formar uma conduta de ar NACA. Em combinação com o capot do motor especialmente projectado, garante um fluxo de massa de ar muito alto para este compartimento, desempenhando um papel fundamental na gestão da temperatura nesta área do veículo.
 
A extremidade traseira do Divo apresenta um novo spoiler regulável em altura que funciona como um travão aerodinâmico quando virado para a frente e está configurado para diferentes ângulos para os modos de condução individuais.
 
O spoiler traseiro tem uma largura de 1,83 metros e é, portanto, 23% mais largo que no Chiron. O spoiler mais amplo melhora a eficiência e resulta em maior desempenho do travão, bem como significativamente, mais downforce.
 
A downforce também é aumentada pelo difusor traseiro, que foi totalmente redesenhado para maior eficiência e acomoda quatro saídas de escape. A força descendente total gerada é de 456 kg, mais 90 kg do que no Chiron.
 
Uma estrela nas curvas
 
O principal objectivo do trabalho de desenvolvimento de chassis foi melhorar a dinâmica nas curvas; o Divo deveria ser mais focado, mais ágil e mais leve. Como resultado, a velocidade máxima do Divo é limitada a 380 km/h.
 
Em contraste com o Chiron, não há, portanto, o modo de Velocidade Máxima. No que diz respeito à aceleração lateral, o Divo atinge 1,6 g. Estas alterações, por si só, garantem uma experiência de condução perceptivelmente diferente em estradas sinuosas.
 

 
A direcção e a suspensão foram definidas para garantir uma resposta mais direta e um comportamento de direcção significativamente mais desportiva em todos os modos (EB, Auto-Estrada e Handling).
 
A redução de peso (35 kg) é o resultado de várias modificações, incluindo novas jantes mais leves e uma cobertura do intercooler em fibra de carbono.
 
O peso também foi poupado pela fixação das abas do difusor dianteiro, pela redução da quantidade de material de isolamento utilizado e pela instalação de um sistema de som mais leve. Para reduzir o peso, os compartimentos de arrumação na consola central e no interior das portas também foram omitidos. O Divo pode, portanto, fazer o circuito de handling de Nardo, oito segundos mais rápido que o Chiron.
 
Filosofia específica no design
 
“O Divo é mais um exemplo da nossa filosofia de design: ‘Form follows Performance’. Neste caso, os engenheiros e designers tiveram como objetivo criar um veículo com foco nas velocidades em curva e na dinâmica lateral”, diz Achim Anscheidt, director de design da Bugatti Automobiles S.A.S., descrevendo a linguagem de design do novo Bugatti.
 
“O projecto Divo também foi uma boa oportunidade para a nossa equipa adicionar um capítulo moderno à história da Bugatti, que foi tão bem-sucedida nos primeiros anos da marca.”
 
“A nossa tarefa era desenvolver um veículo que parecesse diferente do Chiron, mas ainda assim ser imediatamente reconhecido como um Bugatti”, acrescenta Anscheidt. “Para nós, designers, isso significava que os três elementos-chave da Bugatti tinham que permanecer no lugar: a grelha frontal em forma de ferradura, a típica linha de assinatura Bugatti ao longo dos flancos do veículo e a barbatana característica que define o eixo longitudinal do carro quando visto de cima, que foi derivado do Type 57 Atlantic.”
 
A linha lateral mais fina ajuda a tornar o veículo mais baixo e mais longo. As novas proporções permitem uma divisão horizontal visual do corpo, que é reforçada por um esquema de cores especial. A parte superior, mais elegante, é pintada com acabamento mate na cor prateada “Titanium Liquid Silver” desenvolvida especialmente para o Divo. Este detalhe sustenta a forma escultural e muscular do carro. As longas áreas abobadadas, com superfícies lisas ao longo do pilar C e das secções traseiras, deslocam opticamente o habitáculo para frente. Isto dá ao Divo uma aparência extremamente dinâmica mesmo quando o veículo está parado.
 

 
A parte inferior dos lados tem um design técnico mais funcional, reforçando a aparência robusta do carro e dando-lhe uma postura confiante na estrada.
 
Esta secção apresenta fibra de carbono exposta colorida num tom azul petróleo, “Divo Carbon”, desenvolvido especialmente para este modelo.
 
Uma arquitectura inteiramente nova foi desenvolvida para a frente do carro. Existem entradas de ar adicionais para o arrefecimento dos travões. As novas luzes frontais orientadas verticalmente com luz diurna na borda externa dão ao Divo uma aparência de maior largura.
 
Com uma abertura de luz que é apenas 35 milímetros plana, os faróis de LED extremamente compactos e leves passam para uma nova dimensão técnica. Uma animação leve desenvolvida especialmente para o Divo sublinha a assinatura distinta da frente. A divisão horizontal em carbono, para a parte inferior e uma secção superior de prata mate também faz o Divo parecer mais baixo e sublinha a impressão óptica da largura.
 
A entrada de ar NACA no tejadilho cria uma conexão óptica com a saída de ar no centro do capot dianteiro e conduz o ar em direcção ao spoiler traseiro.
 
O facto de a linha central passar da frente sobre o teto até o spoiler traseiro não é apenas uma reminiscência do lendário passado de Bugatti, mas também serve uma função. Esta configuração impede que os redemoinhos de ar se formem sobre o veículo, criando turbulência no spoiler traseiro.
 
Um destaque na parte traseira do veículo é definitivamente para o novo grupo óptico altamente sofisticado, em 3D. É na verdade parte da grelha traseira, que é parcialmente produzida por um processo de impressão em 3D e tem aletas especiais com uma variedade de tamanhos.
 
Um total de 44 destas aletas acendem, formando a luz traseira do Divo. Na borda externa, as aletas tornam-se mais largas, criando uma luz mais intensa. Em direcção ao centro do veículo, são mais estreitas, resultando no desvanecimento gradual da luz. O resultado é uma aparência impressionante, o que significa que o Divo também é inconfundível pela traseira.
 

 
O esquema de cores de dois tons também intensifica a forte impressão criada pela parte traseira. Os guarda-lamas são pintados em “Titanium Liquid Silver” com um acabamento mate e são opticamente distinguidos das partes que controlam o fluxo de ar na extremidade traseira. Saídas de ar, spoiler traseiro e difusor têm um acabamento de carbono.
 
“Divo Racing Blue”, um tom azul-turquesa brilhante desenvolvido especialmente para o Divo, sublinha o carácter tridimensional das três superfícies que conduzem às entradas e saídas de ar nas partes frontal, lateral e traseira, criando efeitos dinamicamente contrastantes.
 
O carácter técnico do esquema de cores e materiais utilizados para o exterior é continuado no interior. Uma versão mate da exclusiva fibra de carbono de alto brilho utilizada no exterior pode ser encontrada no interior.
 

 
Os efeitos de cor do carbono e da pintura exterior são reflectidos numa base de 1: 1 pelo tom de petróleo “Divo Grey” escuro da Alcantara no interior, proporcionando um contraste subtil com as superfícies cinzentas anodizadas de vidro das partes metálicas.
 

 
O distintivo “Divo Racing Blue” também é usado como um tom de couro Alcantara no interior, onde desempenha um papel especial, proporcionando uma divisão óptica nas superfícies interiores. Esta cor é usada em quase toda a secção do condutor, enquanto fornece apenas acentos seleccionados na secção mais escura do passageiro.
 
Inovações técnicas no interior incluem os assentos, que não só apresentam um novo design, mas oferecem maior apoio lateral. O volante é parcialmente coberto com Alcantara e tem as patilhas da caixa de velocidades maiores e encaixadas firmemente em ambos os lados do volante. Graças aos apoios de braços maiores e suportes de pernas, a consola central garante maior conforto.
 
Albert Divo, duas vezes vencedor do Targa Florio
 
Albert Divo nasceu em Paris em 24 de Janeiro de 1895 sob o nome de Albert Eugène Diwo (mudou para Divo mais tarde). Após o serviço como piloto de caça na Primeira Guerra Mundial, trabalhou como mecânico.
 

 
A sua carreira como piloto de corridas começou com Sunbeam e Talbot-Darracq em 1919. Teve sucesso rápido e venceu o Grande Prémio da Espanha de 1923 em Sitges. Em 1924, mudou-se para a Delage e participou de várias corridas na França.
 
Em 1926 e 1927, correu novamente para a Talbot, onde teve menos sucesso como resultado de problemas com um design prematuro. Divo juntou-se à equipe de trabalho de Bugatti em 1928. No mesmo ano, ganhou o Targa Florio na Sicília ao volante de um Type 35 B. Repetiu esse sucesso no ano seguinte. Ficou em terceiro lugar em Spa em 1930.
 

 
Até 1933 entrou noutras corridas para a Bugatti com os Type 51, 53 e 54, bem como rampas com os Type 45 e 47. A partir de 1936, correu para Delahaye e Talbot. Após a Segunda Guerra Mundial, Albert Divo trabalhou como gerente de corridas da Castrol.
 
Em 1962 foi membro fundador do Clube Internacional dos Anciens Pilotos de Grand Prix F1 em Villars-sur-Ollon (Suíça). Divo recebeu a Legião de Honra. Levou então uma vida retirada e morreu em Morsang-sur-Orge ao sul de Paris em 19 de Novembro de 1966.
 

 
Divo celebrou definitivamente o seu maior sucesso com a Bugatti, cujo domínio da Targa Florio começou em 1925. A lendária Targa Florio, realizada num circuito de montanha na Sicília todos os anos até 1977, foi certamente uma das corridas mais duras de resistência da sua época. Tempo.
 
A Bugatti venceu a corrida cinco vezes consecutivas com o Type 35.

Classificados

1
Deixe um comentário

Please Login to comment
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Raul Jose Recent comment authors
Raul Jose
Visitante
Raul Jose

“Com o Divo, a marca francesa desenvolveu um supercarro, ….” Marca Francesa?

Siga-nos nas Redes Sociais

FacebookInstagramYoutube