Porsche 356 B Roadster: A génese de um mito

Clássicos 25 Ago 2018

Porsche 356 B Roadster: A génese de um mito

O Porsche 356 é considerado o primeiro automóvel produzido pela Porsche. Tudo porque se tratou do primeiro Porsche construído de maneira independente. O baptismo “356” é uma alusão ao facto deste ser o 356º projecto do escritório de design Porsche, bebendo inspiração no aerodinâmico Type 64.

 

Para o construtor alemão, o 356 tem uma relevância histórica determinante, na medida em que abriu o caminho para a formação do emblema que hoje a Porsche é, tendo servido de base para o desenho do 911.

 

O projecto do 356, baseado na mecânica do Volkswagen Carocha, foi iniciado em Abril de 1947. O primeiro protótipo foi um modelo descapotável de motor central, ao qual se seguiram 50 Coupés de alumínio com motor traseiro e que ficaram conhecidos como “Coupés Gmünd” (cidade austríaca onde foram feitos).

 

Essa foi a fase “pré-A”. Em 1950, a fábrica é relocalizada em Zuffenhausen, arredores de Estugarda, Alemanha, arrancando nessa altura verdadeiramente a produção em série do 356, com carroçaria em aço feita pela empresa Reutter. O 356 A foi montado de 1955 a 1959.

 

A partir do type 365 A, as versões particularmente desportivas receberam a designação “Carrera”. Em 1960, o 356 A foi substituído pelo 356 B (T5). Face ao 356 A, o 356 B recebeu faróis elevados, piscas com novo design e novas alhetas de refrigeração, pára-choques (mais elevados) e luzes de matrícula, colocadas no pára-choques traseiro. O espaço para o banco traseiro também saiu beneficiado.

 

Em 1961, o Porsche 356 B voltava a sofrer modificações, numa versão conhecida internamente como T6, cuja versão Coupé possuía um óculo traseiro de maiores dimensões. O 356 B tinha um propulsor 1.582 cc com variantes de 60 cv (1600), 75 cv (1600 S) e 90 cv (1600 S-90). A mais potente era o 2000 GS-GT Carrera 2 (1.966 cc de 130 cv). O 356 B foi feito até 1963, ano em que foi substituído pelo 356 C, cuja gama de motores foi encurtada para três, com a unidade de 60 cv a ser descontinuada, de modo a que a motorização de entrada era a de 75 cv.

 

Dos cerca de 78 mil exemplares do 356 que se fabricaram até 1965 abrangendo as quatro gerações (pré-A, 356 A, 356 B e 356 C), a mais numerosa foi, precisamente, a do 356 B, com perto de 31 mil exemplares.

 

Todas as gerações do 356 estavam disponíveis em variantes a céu aberto, concretamente, Cabriolet, Speedster ou Roadster. O sucessor do 356 foi o Porsche 911.

 

Este e outros modelos icónicos da Porsche podem agora ser vistos na exposição temporária “Porsche: 70 anos de evolução”, patente no Museu do Caramulo.

 

Veja a galeria em baixo com algumas das melhores imagens do Porsche 356 B Roadster.

dsc09635
17
dsc09584
64
jl28708_wm
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
dsc09635
17
dsc09584
64
jl28708_wm
previous arrow
next arrow

TAGS: Museu do Caramulo Porsche Porsche 356 B Roadster


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment