O extraordinário Mini Cooper S de Ringo Starr

Clássicos 21 Jan 2018

O extraordinário Mini Cooper S de Ringo Starr

Em 1967, Brian Epstein, manager dos The Beatles, resolveu presentear cada elemento da mítica banda de Liverpool com um Mini Cooper. Paul McCartney, um dos artistas mais aclamados de sempre e membro dos lendários Fab Four, anos mais tarde, acerca de Epstein, proferiria que “se alguém fosse o quinto Beatle, esse alguém seria o Brian”.

 

Ringo Starr pediu que o seu Mini fosse capaz de acomodar um kit completo de bateria na retaguarda. Perante a solicitação, a empresa carroçadora Harold Radford & Co. instalou um banco traseiro dobrável e uma escotilha que abria por cima a fim de possibilitar carregamentos e descargas.

 

O interior do veículo do ex-baterista dos The Beatles foi equipado com assentos dianteiros desportivos, volante Moto-Lita em couro, janelas eléctricas, painel de madeira, duplo tanque de combustível, tecto solar e motor Cooper S de alta performance.

 

Externamente, a viatura do músico de 77 anos, cujo nome de baptismo é Richard Starkey, apresenta pintura em dois tons – castanho e prateado -, jantes de liga leve e aberturas de ventilação no capot.

 

Este Mini, deveras apelativo, encontra-se em condições originais.

 

mini cooper s car 13 740x493

 

mini cooper s car 14 740x491

 

mini cooper s car 15 740x492

 

 

mini cooper s car 10 740x492

 

 

 

mini cooper s car 6 740x493

 

mini cooper s car 5 740x493

 

mini cooper s car 16 740x492

 

mini cooper s car 17 740x493

 

mini cooper s car 19 740x493

 

mini cooper s car 20 740x493

 

mini cooper s car 22 740x493

 

mini cooper s car 18 740x493

 


TAGS: Ringo Starr


PARTILHAR:

1
Deixe um comentário

Please Login to comment
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Álvaro Pelicano Recent comment authors
Álvaro Pelicano
Visitante
Álvaro Pelicano

ESPECTACULAR. Eu sempre fui um fã dos MINIs, mas nunca tive nenhum.
Este está á venda? Se sim, por quanto?
Abraços,
Álvaro Pelicao