Tertúlia sobre o Circuito da Boavista

Eventos 07 Jun 2017

Tertúlia sobre o Circuito da Boavista

No passado Sábado, dia 3 de Junho, o Movimento Salvar o Circuito da Boavista realizou, no Hotel Crowne Plaza, na Avenida da Boavista, uma tertúlia subordinada ao tema “Passado e Futuro do Circuito da Boavista”.
 
A iniciativa do Movimento Salvar o Circuito da Boavista reuniu dezenas de personalidades ligadas ao automobilismo e proporcionou debate entre candidatos à FPAK. Os dinamizadores deste movimento, que tem um grupo no Facebook, Salvar o Circuito da Boavista, são Luis Losada, Hugo Reis, Fernando Charais, Arnaldo Marques e José Mota Freitas, que não pode estar presente nesta ocasião.
 
O objectivo foi o de recordar momentos altos história do Circuito com fotos e vídeos raramente vistos ou inéditos e promover o debate sobre a viabilidade e importância do evento.
Entre os oradores estiveram Adelino Dinis, jornalista e editor do Jornal dos Clássicos, Francisco Mora, piloto do TCR, Diogo Ferrão, piloto de clássicos e organizador de provas internacionais e Vladimiro Feliz, Vereador da CMP durante a Presidência de Rui Rio e um dos principais responsáveis pela organização do Circuito da Boavista entre 2009 e 2013. A moderação esteve a cargo de Hugo Reis, jornalista e director da revista Topos & Clássicos.
 
As intervenções versaram sobre o carácter muito particular do evento automóvel Portuense, tanto pela importante história, como pela envolvência do circuito e atractividade para os visitantes de outras nacionalidades. 
O ex-Vereador deu ao público que encheu a sala de conferências do Crowne Plaza uma visão detalhada do impacto positivo do evento, tanto do ponto de vista da promoção turística, como no aspecto social, envolvendo positivamente a sociedade através organizações humanitárias, acções de solidariedade e envolvimento da população mais desfavorecida no espectáculo. 
Vladimiro Feliz realçou também a importância de um trabalho de continuidade, explicando que as interrupções de realização do Circuito prejudicam o investimento e reduzem a atratividade do evento, enquanto explicou que toda a área do circuito está já preparada no sentido de tornar rápida a montagem e desmontagem das estruturas de segurança e das bancadas, que continuam a existir.
 
Marcando presença na assistência, o Presidente da FPAK, Manuel Mello Breyner foi convidado a relatar o recente encontro com o Presidente da CMP, Rui Moreira, com vista à realização do Circuito em 2018. Mello Breyner explicou que o que há em cima da mesa é um “aperto de mão, que vale o que vale”, por depender de eleições autárquicas, mas que a proposta da CMP é séria e concreta e define desde já valores disponibilizados e condições para a realização. O Presidente da FPAK explicou que acredita que há intenções sérias da parte do autarca, e que a negociação em curso é válida, quem quer que seja o presidente da FPAK, após as eleições que agora se aproximam.

 
Convidado a dar a sua opinião, o candidato oponente Ni Amorim, foi pungente nas suas críticas, classificando a notícia do acordo entre os Presidentes da FPAK e CMP como uma “hipocrisia eleitoralista”. Ni Amorim acrescentou ainda que sempre participou activamente na actividade do Movimento SCB e que há vários anos organiza jantares periódicos com pilotos e personalidades da esfera pessoal de Rui Moreira, sempre com o tema do Circuito da Boavista e com a intenção de sensibilizar o autarca para a importância da realização do evento.
 Com base nesses contactos, manifestou-se muito reticente em relação à possibilidade de o Circuito da Boavista se realizar enquanto Rui Moreira for Presidente de Câmara no Porto.
 
Mello Breyner concluiu afirmando apenas que acreditava que o Circuito da Boavista se irá realizar em 2018. 

 
No final, os cinco dinamizadores do Movimento, congratularam-se com o facto de se ter proporcionado um momento público de esclarecimento e de debate, enriquecido pelo importante testemunho de Vladimiro Feliz. Os organizadores lamentaram apenas a ausência dos candidatos à Presidência da autarquia, aos quais foi endereçado um convite para a participação neste evento.
 

O Movimento SCB tem já planeadas outras acções até às eleições autárquicas e tem também preparado um evento de sensibilização para 2018, caso não se concretize a anunciada reactivação do Circuito.
 

Classificados

2
Deixe um comentário

Please Login to comment
1 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
Adelino DinisAlex Recent comment authors
Alex
Visitante
Alex

O Ni Amorim disse tudo. O resto é palhaçada. O circuito da Boavista ficará sempre ligado ao Rui Rio e isso ninguém quer ver a ser lembrado. Quanto ao resto é palhaçada e não é assim que se fazem as coisas. Dá a entender que é para um pequeno grupo da sociedade. E pelos vistos é.
Parece que tem medo do povo. Porque não na Avenida dos Aliados? Ou no Parque da Cidade?

Siga-nos nas Redes Sociais

FacebookInstagramYoutube