Modelos Ford valorizam no mercado de automóveis clássicos

Mercado 25 Mai 2017

Modelos Ford valorizam no mercado de automóveis clássicos

Ford Escort Cosworth 1992, Mustang Shelby 1967 e modelos Ford GT da década de 60 fazem parte da lista de automóveis clássicos da marca que têm atraído a atenção de investidores na Europa como alternativa às aplicações tradicionais, como acções e ouro. Segundo o chamado Índice de Investimento de Luxo Knight Frank, uma bolsa especializada que avalia a propriedade de activos de alto valor, na última década, o sector de autos antigos registou uma valorização total de 457%, superando os imóveis, cujo valor cresceu em média 20% no continente.
 
O lendário Ford GT40 alcançou o valor recorde de mais de US$ 10 milhões em leilão, de acordo com os especialistas, e hatches desportivos clássicos da marca com preços mais acessíveis também têm mostrado grande valorização, considerando o seu estado de conservação.
 
Um exemplo marcante é o Ford Escort Cosworth 1992: um modelo com menos de 2.500 milhas percorridas, vendido por 26.102 euros na época, foi leiloado em Março de 2016 por 80.001 euros. O preço médio de um Cosworth hoje chega a mais do dobro do valor original. Há ainda registos de desportivos da Ford negociados por valores mais altos que o divulgado publicamente.
 
A valorização dos carros clássicos na Europa é impulsionada pela isenção de impostos para pessoas físicas sobre o lucro obtido na sua venda e para muitos coleccionadores a compra representa um sonho de infância. Contudo, os especialistas alertam para as particularidades desse tipo de investimento.
 
“Embora a valorização dos carros clássicos tenha sido muito forte nos últimos 10 anos, os investidores precisam de analisar com cautela. Nem todos os modelos terão a mesma valorização”, diz Andrew Shirley, coordenador da empresa que faz o Índice de Investimentos de Luxo. “Além disso, há custos significativos associados à propriedade de activos de luxo, como armazenamento, manutenção e seguro. O meu conselho é sempre comprar algo que o consumidor adore e que goste de possuir. O aumento do valor deve ser visto como um bónus.”
 
Os automóveis não são os únicos bens clássicos que se valorizaram na Europa. Entre os chamados investimentos de “paixão” estão também itens como bebidas, objectos de arte e acessórios de moda. A icónica bolsa Hermes Birkin, por exemplo, rendeu mais que o ouro e a bolsa, com ganhos anuais médios de 14,2% desde o lançamento em 1981. Os vinhos finos valorizaram 24% somente em 2016 (os mais procurados no momento são os do norte de Itália) e uma moeda Rainha Victoria de 1839 foi vendida em Setembro de 2015 por quase 600 mil euros, o dobro do recorde anterior.
 
Recordes nos EUA
 
Os automóveis da Ford que alcançaram os maiores valores em leilão foram:
 
Ford GT40 1968, vendido em Agosto de 2012 por US$ 10.894.900;

Ford GT40 Prototype 1964, vendido em Abril de 2014 por US$ 7.560.000;

Ford GT40 Roadster 1965, vendido em Agosto de 2014 por US$6.930.000;

Ford GT40 Mk1 1966, vendido em Agosto de 2016 por US$4.840.000;

Ford Mustang Shelby GT500 Super Snake 1967, vendido em Maio de 2013 por US$ 1.300.000.


TAGS: Ford Ford GT40 Ford Mustang Shelby GT500


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment