Messerschmitt KR200 “Messi” revelado ao público no Salão Motorclássico

Eventos 03 Abr 2017

Messerschmitt KR200 “Messi” revelado ao público no Salão Motorclássico

O Museu do Caramulo confirmou que irá apresentar ao público o Messerschmitt KR200 de 1958, cujo restauro foi agora terminado nas Oficinas do Caramulo, e apenas possível graças à campanha de crowdfunding “Salvem o Messi”, no Salão Motorclássico (FIL – Feira Internacional de Lisboa, de 21 a 23 de Abril).
 
Lançada em Agosto de 2015, a primeira acção de crowdfunding do Museu do Caramulo permitiu angariar os fundos necessários para o restauro completo deste mítico microcarro de origem alemã. O objectivo da campanha era angariar os €5.000 para o restauro deste clássico pertencente à colecção do Museu do Caramulo, mas que, pelo seu estado, nunca chegou a estar exposto. A acção excedeu largamente as expectativas. Em apenas 2 meses, a campanha, que atingiu 112% de execução, angariou €5.601 com o contributo de 130 apoiantes.
 
Os trabalhos de restauro do automóvel tiveram início em Janeiro de 2016 e continuaram até agora. Incluíram a colocação de um vidro de cabine novo, a reparação de chaparia, pintura e estofos novos, a reparação mecânica do motor e da caixa de velocidades, a reparação dos componentes eléctricos, a reparação e substituição de borrachas e cromados, colocar farolins novos, entre outras intervenções.
Para Tiago Patrício Gouveia, Director do Museu do Caramulo “A conclusão do restauro deste automóvel, a tempo de o mostrarmos em todo o seu esplendor, pela primeira vez, no Salão Motorclássico, enche-nos de satisfação e alegria. Tudo começou com a campanha de crowdfunding que viabilizou, graças ao apoio de 130 pessoas e entidades, a recuperação deste clássico. Agora podemos retribuir, partilhando este automóvel único com todos aqueles que apoiaram directamente o seu ‘renascimento’, e com o público em geral. Depois do Salão Motorclássico, o Messerschmitt regressará ao Caramulo para integrar a exposição permanente do museu e subir a rampa em Setembro, durante o Caramulo Motorfestival.”
 
De novo em forma após um minucioso restauro nas Oficinas do Caramulo, o “Messi”, que estará em exposição no stand do Museu do Caramulo, será uma das grandes atracções do Salão Motorclássico, o maior evento português relacionado com a temática dos Clássicos e da História Automóvel.
 
O programa da 13ª edição do Motorclássico inclui ainda uma exposição temática consagrada à Ferrari, no septuagésimo aniversário da marca, os habituais passeios de clássicos, um emocionante leilão de automobilia, e a secção Art Village, que reúne obras de arte à volta do mundo dos clássicos.
 
O Salão Motorclássico é organizado pelo Museu do Caramulo em parceria com a AIP – Feiras Congressos e Eventos.
 
Para obter mais informações sobre o Salão Motorclássico aceda ao site oficial do evento em www.motorclassico.com.
 

messi1
messi2
messi4
messi3
messi6
messi5
previous arrow
next arrow
messi1
messi2
messi4
messi3
messi6
messi5
previous arrow
next arrow

 
Sobre o Messerschmitt KR200 (1958)
 
A Messerschmitt AG, fabricante de aviões alemães, estava proibida, desde a Segunda Guerra Mundial, de prosseguir com a actividade de construção de aviões, tal como todos os outros fabricantes alemães.
 
Apesar de a empresa ter voltado a sua atenção para outros empreendimentos, foi a produção de microcarros que permitiu manter a fábrica em laboração.
 
O primeiro veículo construído pela Messerschmitt teve por base a parceria com Fritz Fend. Em 1952, Fritz Fend apresentou à Messerschmitt a ideia de construir pequenos veículos a motor, com três rodas, inspirados na motocicleta que havia sido construída para pessoas que, devido à guerra, tivessem ficado com limitações de mobilidade.
 
Em 1953, Fritz Fend desenvolveu, em conjunto com Willy Messerschmitt, uma espécie de motocicleta que se assemelhava a um avião: uma forma alongada, dois lugares longitudinais e uma carlinga em plexiglas que se abria para o lado para entrar e sair. Estava criado o KR175, em que KR significa kabinenroller ou “scooter fechada” e 175 significava a cilindrada do motor. Este primeiro Messerschmitt era movido por um motor monocilíndrico Sachs a dois tempos colocado à frente da única roda traseira e era accionado por comandos no guiador, tal como uma Scooter, o mesmo sucedendo para o arranque que se fazia com um pedal.
 
Medindo 2.820 mm de comprimento e 1.220 mm de largura, saltavam à vista as abas que cobrem as rodas dianteiras que lhe conferiam um ar imponente. A carroçaria estreita e uma área frontal baixa foram alcançadas com a disposição dos assentos em linha, o que permitiu à carroçaria afunilar-se como uma fuselagem de avião, obtendo uma excelente aerodinâmica dentro do comprimento de um microcarro.
 
A entrada dos passageiros para uma espécie de carlinga faz-se através da canópia que estava articulada do lado direito do veículo. A porta incluía todas as janelas, pára-brisas, caixilhos das janelas e tecto acrílico, e a parte da carroçaria onde as peças transparentes estavam montadas.
 
O início do fabrico do KR175 debateu-se com vários problemas, dos quais resultaram 70 modificações no seu desenho entre Fevereiro e Junho de 1953. A produção manteve-se até 1961.
 
O KR200 substituiu o Messerschmitt KR175 e criou um redesenho total, embora mantendo o conceito original. Com um motor de 191 c.c. e mais um CV de potência, o peso do conjunto subiu 23 kg, o que não foi impedimento para o aumento da velocidade máxima em 10 km/h. O KR200 existiu ainda nas versões cabrio, sport e roadster.
 
No total, foram produzidas 30.286 unidades da versão KR200.

Classificados

Deixe um comentário

Please Login to comment

Siga-nos nas Redes Sociais

FacebookInstagramYoutube