Encontrado BMW M1 escondido em celeiro há 34 anos

Clássicos 01 Jan 2017

Encontrado BMW M1 escondido em celeiro há 34 anos

Um concessionário alemão da BMW e a Mint Classics, especialista na área, descobriram este incrível BMW M1 perdido num celeiro, completamente coberto de pó que inevitavelmente acumulou durante os últimos 34 anos que ali esteve…
 
A Mint Classics refere que o M1 foi deixado a apodrecer numa garagem italiana e que desde 1982 nunca mais ninguém lhe mexeu! O automóvel continua equipado com os pneus de origem, fabricados em 1980, e encontram-se a meio piso. O conta quilómetros marca apenas os 7,392 km – o que corresponde apenas a 4,593 Milhas!
 
Como é visível nas imagens, o M1 vermelho brilhante foi encontrado com vários pedaços de lixo espalhados no seu exterior. Ficou também coberto com uma forte camada de pó, tanto por dentro como por fora, mas após a limpeza “renasceu” e apresenta agora este estado.

 
previous arrownext arrow
Slider

 
A Mint Classics garante que pretende devolver a condição original desta máquina e, com base na informação disponível, não parece ser uma tarefa muito difícil. Com o trabalho detalhado de especialistas, o exterior e o interior podem facilmente ficar totalmente restaurados, recorrendo sempre às peças originais. A parte mais complicada deste processo talvez seja mesmo encontrar um motor e uma caixa de 1981.
 
Embora a produção do M1 tenha terminado há 35 anos atrás, continua a ser um dos automóveis produzidos pela marca mais desejado e procurado de sempre. No total, foram produzidas apenas 453 unidades.


TAGS: BMW M1 Mint Classics


PARTILHAR:

1
Deixe um comentário

Please Login to comment
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
José von Hafe Recent comment authors
José von Hafe
Visitante
José von Hafe

José von Hafe

Como apreciador e apaixonado por automóveis clássicos, fico sempre contente quando um clássico é recuperado.
Se o carro estava em condições quando foi “abandonado”, o que é o mais correcto fazer é por o carro o mais original possível, ou seja recuperar/afinar caixa e motor e, nunca comprar outro motor/caixa.
Desvaloriza a “patine” do classico.
Era o que eu fazia se fosse meu. Snif. Snif.
Infelizmente não é, mas não me importava nada que fosse, mesmo assim tal como está, antes do restauro..