O meu clássico: Honda S800 de 1967

Clássicos 03 Ago 2016

O meu clássico: Honda S800 de 1967

Por Francisco Lemos Ferreira

Alfredo Rodrigues um Petrolhead com raízes em Moçambique e influenciado pelos Hondas S800 que corriam nas ex-colónias e certamente pelo famoso carro de Alberto Leitão, importou de França em 2006 o LG-92-64 com o número de Chassis 10001502, adquiriu o automóvel de produção de 1 litro mais rápido do Mundo.
 
Ao longo de dois anos realiza um restauro completo de chapa e pintura tratando toda a mecânica e motor no seu “atelier” em Oiã. A nível do motor mostrou-se necessária a substituição de segmentos e jogo de juntas. Além da reparação da bomba de água e aplicação do kit de reparação dos carburadores, este roadster apresentado no Salão de Toquio de 1966 para substituir o S600 levou disco de embraiagem, rolamentos de diferencial, bombitos, borracha novas nas bombas travões e embraiagem, e toda a cablagem foi rectificada e uns amortecedores Koni completaram . Os cromados e todo o interior foram restaurados segundo a sua configuração original tal como a capota. As jantes de ferro originais deram lugar a umas ATS de liga leve da época.
 
O Honda S800 surge e 1966, resultado da alta tecnologia desenvolvida na Fórmula 1 sendo que a diferença substancial não foi a nível da carroceria, semelhante ao S600, mas ao nível do motor com garantia de dois anos ou 50000 km, ultra avançado em relação a outos modelos emblemáticos da época como o Mini Cooper, o Triumph Spitfire ou o MG Midget.
 
Tive a oportunidade de experimentar este carro em pista sendo que o que mais impressiona é o espectacular e entusiasmante motor Honda de 4 cilindros a 45º, bloco fundido em alumínio com 791 cc a debitar uns sensacionais 78 cv longe dos 120 cv do S800 semi-fábrica com que Alberto Leitão competia em Moçambique. Um valor impressionante pois só vinte e tal anos uma marca ofereceria 100 cv por litro. Um motor de 791 cc que consegue oferecer mais performance que os seus concorrentes 1,3 litros europeus da altura.
 
Apesar das dimensões reduzidas do espaço interior este carro foi desenhado para conduzir depressa e com emoção basta olhar para o velocímetro a marcar 200 km/h e o conta rotações a marcar 11000 rpm. Em pista os quatro carburadores Keihim elevam o desempenho deste carro a um nível superior e onde destaco o som do escape a fazer lembrar um fórmula 1 da época e a aceleração do carro com uma rotação máxima de 8500 rpm a debitar 100 cv por litro, com uma direcção directa e todos os comandos acessíveis a condução deste pequeno roadster é inesquecível.

Classificados

4
Deixe um comentário

Please Login to comment
3 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
Alfredo rodriguesLuis FarinhaAlfredo rodriguesJoão Sturken Recent comment authors
Luis Farinha
Visitante
Luis Farinha

Não sendo proprietário de um HONDA S 800, mas sim de um HONDA S 2000, a minha decisão pela compra deste, novo, teve como origem ainda com 8 anos de idade assistir a competições em Moçambique, o Alberto Leitão com o seu HONDA S 800, com transformação de fábrica a debitar 120 CV, que me deixou verdadeiramente fascinado à época com este pequeno desportivo. Competia ao lado de Datsun 1600 SSS, Mini Cooper S, Isuzu Bellet 2000 GT, entre outros carros emblemáticos, que apesar de alguns terem o dobro da cilindrada, ou mais não levavam a melhor com esta bela… Read more »

Alfredo rodrigues
Visitante
alfredo rodrigues rodrigues

verdade

Alfredo rodrigues
Visitante

o melhor dos restauros…

João Sturken
Visitante
João Oliveira

Excelente artigo do carro dos meus sonhos

Siga-nos nas Redes Sociais

FacebookInstagramYoutube