Lendas da Competição: Riley 12/4 TT Sprite (1938)

Arquivos 04 Ago 2014

Lendas da Competição: Riley 12/4 TT Sprite (1938)

A Riley iniciou a sua actividade na última década do século XIX e logo começou a participar em competições automóveis, isto apesar da origem da empresa ser o fabrico de bicicletas. O primeiro registo de actividade em provas remonta a 1899, quando Robert Crossley inscreveu um dos triciclos com motor que a marca sediada em Coventry produzia. Designado por “Royal Riley”, é considerado o primeiro veículo da marca com motor.
 
Passados alguns anos a Riley continuava a apostar nos triciclos motorizados, como foi o caso do Tricar de 1904, mas é em 1909 que constrói o primeiro automóvel realmente dedicado à competição, o 10 hp Speed, com um motor em V de 1,4 litros de cilindrada. Era bastante leve e isso fazia com que alcançasse perto de cem quilómetros por hora, o que à época era uma performance notável. Stanley Riley, filho de William Riley, fundador da marca, venceu algumas provas na Escócia em 1909, mostrando que para além de rápido o Speed era também um automóvel fiável.
 
Passada a Primeira Guerra Mundial a Riley introduz no mercado novos modelos e na década de 20 do século passado alcança uma notoriedade elevada. O motor Riley 9, concebido por Percy Riley, tinha câmaras de combustão hemisféricas e válvulas inclinadas a 90 graus, entre outras particularidades técnicas muito interessantes. Era um quatro cilindros muito evoluído e rapidamente alguns preparadores do outro lado da Mancha se apressaram a utilizá-lo em competição. John Parry-Thomas e Reid Railton criaram o Riley Brooklands, que bateu diversos recordes mundiais de velocidade dentro da sua classe. Do ponto de vista desportivo, são inúmeras as vitórias dos Riley neste período em provas como as 24 Horas de Le Mans, Brookland, o RAC Tourist Trophy (conhecido por TT) entre outras provas.
 
O modelo Sprite surge em 1936, com um motor de 1.496 c.c., duas válvulas por cilindro e dois carburadores. Trata-se de um modelo baseado no chassis e motor do Riley 12/4 mas com uma carroçaria mais baixa e desportiva, adaptada às necessidades da competição. Notava-se alguma inspiração nas linhas do Brooklands, que tanto sucesso tinha tido anteriormente. Os cerca de 70 CV de potência, aliados a uma estabilidade e leveza notáveis fizeram com que o Sprite fosse praticamente imbatível entre os automóveis semelhantes. Freddie Dixon, um piloto lendário da década de 30 em Inglaterra, venceu em 1935 e 1936 o Ulster Tourist Trophy e assim rapidamente o Riley Sprite ganhou o nome “TT”. Na altura o pequeno automóvel Britânico batia-se com os Bugatti e os Bentley, bem mais potentes mas também bem mais pesados, já que o Riley não chegava aos 700 quilos de peso.
 
O Riley 12/4 TT Sprite Special de 1938 presente na exposição é o chassis 28F7441, pertence a um coleccionador do Norte do País e é presença habitual em provas de competição de clássicos dentro e fora de Portugal. Compete na categoria “Pre-War”, onde é uma das viaturas mais competitivas dentro da sua classe, tendo inclusive já marcado presença no Le Mans Classic. Ainda hoje continua a fazer frente a automóveis bem mais potentes e não é raro vê-lo a disputar travagens com alguns Bentley de 8 litros de cilindrada.
 
Este automóvel nasceu em 1938 como um Touring Saloon mas foi convertido posteriormente num Sprite TT. O chassis foi alterado, a carroçaria em alumínio foi toda ela construída de raiz, suportada em tubos de aço. Também o motor, travões e escape foram feitos de raiz. A caixa de velocidades, uma Armstrong Siddeley de quatro velocidades, tem carretos de dentes direitos. Antes de vir para Portugal este Riley já tinha participado em diversos eventos no Estrangeiro, nomeadamente nalgumas edições do Eiffel Klassic Trophy.
 
Este automóvel faz parte da exposição temporária “Lendas da Competição”, patente no Museu do Caramulo até ao dia 18 de Outubro.
 
Ficha técnica
1938
Inglaterra
61 CV
4 cilindros
1.496 c.c.
4 velocidades
860 Kg
142 Km/h
Chassis #28F7441



PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment