O caminho até à F1: Gaetano Starrabba

Arquivos 02 Fev 2014

O caminho até à F1: Gaetano Starrabba

Por Pedro Branco

Mesmo com a república a ter sido implantada no pós-guerra, a nobreza italiana continuou a beneficiar de estatuto e de rendimentos. Não era assim difícil a muitos dos nomes que passarão por esta rubrica começar a correr em pequenos “etceterini” e depois evoluir para os tubarões de sport nacionais, Ferrari e Maserati.
 
Foi também o que se passou com o Gaetano Starrabba, príncipe de Giardinelli, que começou a sua carreira em 1953 num Patriarca 750, disputando a Volta à sua Sicília natal. No ano seguinte, evolui para um Lancia Aurelia, passando em 1955 a contar com um Maserati A6GCS.
Para verem a facilidade com que este género de pilotos trocava de carro (mas quase nunca competindo fora das fronteiras italianas), em 1956 passava para um Ferrari 500TR carroçado por Scaglietti que venderá para a Escandinávia, comprando um modelo igual, o da foto, onde se pode vê-lo em acção no Targa Florio de 1958, tendo dividido a sua condução com o veterano Franco Cortese, tendo chegado em 7º.
 
Os anos seguintes vão vê-lo a saltar entre Porsche, Maserati, Ferrari e OSCA, mas irá procurar dar outro rumo à sua carreira comprando um Lotus 18, no qual instala um motor Maserati, uma combinação única. Será ao volante desse carro que realiza a sua única prova do Mundial de F1, o GP da Itália de 1961.



PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment