Novo 911 Targa: a estreia mundial de um clássico moderno

Modernos 14 Jan 2014

Novo 911 Targa: a estreia mundial de um clássico moderno

A estreia mundial do 911 Targa ocorre no Salão Internacional Norte Americano de Detroit (NAIAS), onde a Porsche mostra, pela primeira vez ao público, a última geração do extravagante 911 Targa. Este modelo é o primeiro a combinar o conceito clássico do Targa com o tecto elaborado com tecnologia de ponta. Tal como o icónico original Targa, o novo modelo possui a famosa e característica barra no lugar dos pilares B, uma secção de tecto amovível que cobre os bancos dianteiros e uma janela traseira envolvente sem pilar C.
 
Ao contrário da versão clássica, a secção do tecto do novo Targa pode ser aberta ou fechada apenas com o pressionar de um botão. Quando este botão é pressionado, o sistema do tecto, totalmente automático, armazena a capota atrás dos bancos traseiros, gerando um verdadeiro espectáculo de engenharia. A tracção integral (PTM) presente de série é uma característica típica da Porsche e garante que a última geração do 911 também ofereça uma dinâmica excelente em todas as condições climatéricas e de aderência.
 
Com estes recursos, o novo 911 Targa apresenta-se como uma reedição inovadora e com uma qualidade de topo do clássico modelo de 1965. O novo Targa partilha muitos pontos em comum com o 911 Carrera 4 Cabriolet; até à linha das janelas, a tecnologia e a carroçaria são idênticas. A combinação da traseira mais larga, típica das versões com tracção integral, a barra Targa e a janela traseira em forma de cúpula, dão ao novo 911 Targa uma aparência extremamente desportiva e um perfil muito baixo.
 
Duas versões do modelo, exclusivamente com tracção integral
 
Tal como com o seu antecessor, a nova geração Targa chega em duas versões, exclusivamente com tracção integral. O 911 Targa 4 possui um motor boxer de seis cilindros com 3.4 Litros a debitar 350 cv. Equipado com a caixa Porsche Doppelkupplung (PDK) e o pacote Sport Chrono, consegue acelerar dos zero aos 100 km/h em apenas 4,8 segundos e atingir uma velocidade máxima de 282 km/h. O consumo de combustível no circuito combinado (NEDC) é de 9,5 e 8,7 litros/100 km, dependendo da transmissão utilizada, o que corresponde a emissões de CO2 entre as 223 e as 204 g/km. A versão de topo é o 911 Targa 4S, que debita 400 CV do motor de 3,8 litros.
 
Este consegue uma velocidade máxima de 296 km/h e, com a caixa PDK e o pacote Sport Chrono, acelerar em apenas 4,4 segundos dos zero aos 100 km/h. O consumo de combustível varia entre os 10,0 e os 9,2 litros por cada 100 km no percurso combinado (NEDC), dependendo da transmissão escolhida, o que corresponde a emissões de CO2 de 237 e 214 g/km. Com estes valores, este modelo está a par das elevadas capacidades do 911 Carrera 4 Cabriolet em termos de motor e performance na estrada, bem como de eficiência. Ambos os desportivos estão certificados para cumprir a norma de emissões Euro 6.
 
Em Portugal, o 911 Targa 4 vai custar 137.646 euros (137.923 euros com a caixa PDK) e o 911 Targa 4S 157.409 euros (156.981 euros com a caixa PDK), tendo em conta os impostos à data.



PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment