Vauxhall 30-98

Clássicos 27 Mar 2013

Vauxhall 30-98

Um dos mais carismáticos modelos da Vauxhall irá comemorar o seu primeiro centenário de vida no próximo mês de Maio, onde 50 exemplares do modelo 30-98 irão subir a famosa rampa Waddington Fell, um local histórico para a marca, já que foi ali que a Vauxall estreou este modelo no mercado e em competição em 1913.Este modelo era uma versão melhorada do Vauxhall’s C10 ‘Prince Henry’, tendo sido considerado como o primeiro carro desportivo britânico.
Com menos 400 kg que o Bentley 3.0-Litros, um motor bastante potente e um excelente ratio do eixo, depressa o 30-98 foi considerado um carro ideal para cobrir longas distâncias, o que o tornou bastante popular nas Colónias, razão pela qual tantos carros ainda sobrevivem na Austrália nos dias de hoje. Desenvolvido em apenas 71 dias, o 30-98 esteve em produção durante 14 anos, tendo havido um interregno por causa da 1ª Guerra Mundial. Mesmo assim, foram produzidas 600 unidades. Curiosamente, um terço destes carros ainda está operacional nos dias de hoje.
Na altura em que a Vauxhall apresentou o 30-98 os principais valores associados à indústria automóvel passavam pela performance, durabilidade e maneabilidade. Após ter sido fundada em 1903 (a empresa comemora este ano o seu 110º aniversário, sendo por isso considerada a marca britânica automóvel mais antiga de sempre que sobreviveu até hoje), a Vauxhall esteve envolvida em provas de rampa, trial e grande prémio. O surgimento do 30-98 na rampa de Waddington Fell foi assim um excelente resultado da aposta feita por Laurance Momeroy, o designer do carro e dos directores da marca Percy Kidner e Leslie Walton. Inicialmente equipado com um motor de válvulas laterais com uma capacidade de 4,525cc, este bloco de quatro cilindros produzia 90 cv e era apresentado em duas versões: o E-type e o OE-type, com este último a ser alusivo a uma mais potente unidade com válvulas à cabeça capaz de 112 cv, construído entre os anos de 1923 e 1927. Curiosamente foi esta última versão que excedeu as 100 milhas por hora, uma facto prontamente contestado pelo Major L. Ropner, o editor da altura da revista Autocar. A marca respondeu disponibilizando um 30-98 de dois lugares em alumínio com um equipamento completo para estrada. A 28 de Março de 1923, Matt Park, o piloto de testes da fábrica britânica levou o carro até Brooklands e estavbeleceu um novo record de velocidade de 100.7mph, antes de entregar o carro a Ropner, qie o utilizou intensamente em competição e a viajar continuamente entre Londres e a sua casa em Yorkshire.
A imprensa britânica ficou assim encantada com o OE-Type 30-98 e em 1923, a The Autocar atingiu uma velocidade máxima de 82.57 mph com uma carroçaria Velox standard e um pequeno pára-brisas. Tudo isto numa época em que os carros geralmente não ultrapassavam as 50mph.

Texto: Redação
Imagens: Vauxall



PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment