Jorge Fragoso

Clássicos 11 Dez 2012

Jorge Fragoso

Passaram-se dois meses desde que Jorge Fragoso nos deixou. Para os seus familiares e amigos (que eram muitos…) foi uma enorme perda, é certo. Porém, a verdade é que quem conviveu com ele de mais perto não consegue esconder um enorme sorriso ao relembrar esta ou aquela estória, muitas das quais passadas no meio das motos antigas.
O “rebelde” Jorge Fragoso que desde cedo mostrou ter uma enorme apetência pelo universo das duas rodas, começou a sua carreira desportiva no motocross em meados da década de 60, estavam ainda as competições fora de estrada a traçar os primeiros trilhos em Portugal. O seu grande parceiro pelos passeios fora de estrada era muitas das vezes o irmão João Paulo Fragoso que curiosamente, ainda hoje corre no Troféu MX Vintage, uma competição que o Jorge sempre acompanhou de perto. Quantas vezes ouvi ele contar que iam treinar para a zona da Lagoa Azul e que depois iam até aos terrenos onde hoje em dia é o Autódromo do Estoril…Isto antes de 1972, portanto.
Em 1976, Jorge Fragoso, mais um grupo de amigos que se reunia em Sintra, sob a designação de Moto Clube de Sintra, organiza a primeira prova de motocross de Sintra, curiosamente onde nos dia de hoje se situa a igreja de S. Miguel.
A paixão de Jorge Fragoso pelas motos levou-o a cometer verdadeiras loucuras. Um dia disse que ia comprar cigarros e passado uns dias ligou para casa a dizer que estava na Holanda para comprar uma moto e que tinha assistir ao Grande Prémio de motos…era assim o Jorge.
Muito mais tarde, ele, conjuntamente com Pedro Pinto e Agostinho Gabriel organizaram o primeiro passeio de motos antigas em Sintra, no ano de 1985, para no ano seguinte fundarem oficialmente o Moto Clube de Sintra, cujo primeiro objectivo era somente acolher proprietários de motos antigas.
Outros “casos” passaram pela participação na primeira edição do Transalgarve em 1986 numa Vespa PX, juntamente com João Paulo. Este último recorda que as scooters tinham sido cedidas pela Guérin, o importador da Vespa na altura. Era o tempo em que motos bem mais potentes começavam a encher os parques fechados das poucas provas todo-o-terreno que havia no nosso país e o Clube Todo-o-Terreno traçava sempre dois percursos para agradar aos mais puristas e outro para os mais “turístas”. Os Fragosos presentes levavam a tarefa “muito a peito” e um dos “pratos finais” do Transalgarve era a passagem pela Serra do Caldeirão com algumas provas bem exigentes para as motos. E se eram exigentes para as motos, imagine-se para uma Vespa com roda 10”. A maior parte dos participantes nesse Transalgarve optou pelo caminho mais fácil, que era um enorme trilho a descer, seguido por uma grande subida. Os Fragosos olharam um para o outro e lançaram-se sob o olhar incrédulo dos restantes participantes. E conseguiram superar esse desafio nas suas Vespas, é claro!!!
Anos mais tarde, Jorge Fragoso foi o responsável pela criação da primeira loja de motos antigas em Portugal, a Motoclassic que infelizmente não teve a longevidade desejada. O pequeno espaço situado no Largo da Feira de S. Pedro de Sintra era mesmo assim o local de encontro de amigos, clientes e família que iam ver de perto o novo projeto de Jorge Fragoso. Não me podia esquecer o dia em que ele adquiriu uma Harley-Davidson que era o seu maior sonho de consumo. Dizia ele que “é das mais feias que a Harley fez, mas não deixa de ser uma Harley.” Ou de quando comprou uma Vespa APE 175 de farol no guarda-lamas já muito podre. Com a sua habitual disposição levou uma cadeira para o tejadilho e sentou-se lá de guarda-sol em punho. Uma verdadeira risota.
O seu carinho pela Vespa levou-o a reativar o Vespa Clube de Lisboa em 1989, uma vez mais com Pedro Pinto. Antes disso, participou no EuroVespa de Barcelona em 1986 numa altura em que quase ninguém ligava muito à marca italiana. Mas Jorge Fragoso realizou ainda algumas excelentes prestações na velocidade. Venceu o Troféu Lubritex, algures no final da década de 80 e alinhou mesmo em algumas provas numa Heinkel Tourist 175cc.
Haveria muitas mais histórias e estórias para contar, mas isso fica para mais tarde.

Texto: Redação
Imagens: TCA e família Fragoso

Classificados

Deixe um comentário

Please Login to comment

Siga-nos nas Redes Sociais

FacebookInstagramYoutube