Parabéns Jim Redman

Clássicos 08 Nov 2012

Parabéns Jim Redman

O ex-piloto britânico Jim Redman comemora hoje 81 anos de vida, sendo a maioria deles recheados de sucessos. Nascido a 8 de Novembro em HampsteadHeath, foi somente depois de ter emigrado para a Rodésia em 1950 que começou a interessar-se pelo universo das duas rodas. Passados cinco anos após ter deixado Inglaterra, já Readman se estreava em provas motorizadas na Rodésia e também na África do Sul. Em 1957 sagrou-se campeão de motociclismo na África do Sul na classe de 350cc. Mas a ambição de Redman não conhecia limites e a sua paixão pela competições levou-o a mudar-se para o Continente Europeu. A sua estreia em BrandsHatch em 1958 levou-o ao segundo degrau do pódio, o que lhe abriu novos horizontes na sua carreira. A ligação à Norton era clara no início de 1960 e Redman venceu o Grande Prémio de Espanha, batendo as MV’s. Foi aí que a equipa Honda o elegeu como membro da sua equipa para a temporada seguinte, o que se veio a revelar numa excelente aposta da equipa nipónica. O ano de 1962 abriu com um quarto posto e a sucessão de excelentes resultados levou-a a conquistar o seu primeiro título mundial nesse ano, um feito que veio a repetir em 1963. Entre o palmarés de Jim Redman conta-se ainda o feito de ter conquistado três vitórias em provas do Campeonato do Mundo no mesmo dia, um feito só igualado por Mike Hailwood. O ano de 1964 foi marcado pela apresentação da Honda de seis cilindros no traçado de Monza e neste ano, Redman sagrou-se tri-campeão do mundo na classe de 350cc. A sua habilidade e a superioridade técnica da equipa Honda ajudaram-no a conquistar o seu quarto título no ano seguinte e liderar mesmo o campeonato reservado às 250cc. Mas a equipa Honda queria mais e a sua entrada na classe rainha de 500cc levou-a a construir um modelo especifico para competição. Jim Redman não se fez rogado ao pedido da sua equipa e venceu duas corridas em Hockenheim, Alemanha e em Assen, Holanda. E se os pilotos da era moderna da velocidade mundial afirmam que é necessário um ano de adaptação para se pilotar uma 500cc de forma realmente competitiva, a verdade é que no caso de Redman a coisa não foi bem assim. A moto chegou a Hockenheim numa quinta-feira e o piloto só a levou até à vitória no domingo. Nada de testes, portanto.

De piloto a manager

O ano de 1966 foi o último em que Jim Redman alinhou nas grandes competições. O grave acidente durante a corrida de 500cc do Grande Prémio da Bélgica nesse ano levou-o a arrumar o capacete. Para a história fica o facto de ter oferecido à Honda nada mais do que seis títulos.
Entre os anos de 1966 e 2005 Jim Redman esteve envolvido nos mais diversos projetos. Foi condutor de carrinha de assistência, mecânico e conselheiro aos seus dois filhos Brett e Jimmy, que optaram por seguir a carreira do pai, mas em motocross. E como que a provar que “filho de peixe sabe nadar”, Brett venceu o Campeonato SA por seis vezes desde as 125 às 500cc, para depois optar pelo campeonato de jet-ski, após se ter cansado das inúmeras quedas. Já Jimmy enveredou pelo Campeonato Sul Africano de Donwhill.
Mas a vontade de Jim Redman em voltar a sentar-se aos comandos de motos de competição foi mais forte do que ele e em 1995, passados 26 anos, alinhou com uma MV 350cc no Classic Grand Prix de Daytona. A sua presença em recriações históricas um pouco por todo o mundo foram uma realidade entre os anos de 1995 e 2004, tendo porém partida duas cervicais neste tipo de eventos, tal como tinha sucedido ao longo de toda a sua carreira. Ainda hoje Jim Redman está no Guiness Book of Records por ter sido o único piloto a vencer as duas mesmas corridas por três Tourist Trophy consecutivos, numa altura em que esta estava integrada no Campeonato do Mundo.

Texto: Tiago Carvalho Alves
Imagens: Honda

http://www.youtube.com/watch?v=j4JYxekhwgY

Classificados

Deixe um comentário

Please Login to comment

Siga-nos nas Redes Sociais

FacebookInstagramYoutube