Chelsea AutoLegends Festival reúne coleção de Clássicos em Londres

Eventos 06 Set 2012

Chelsea AutoLegends Festival reúne coleção de Clássicos em Londres

Foi nas imediações do Royal Hospital, em Londres, que no passado Domingo 2 de Setembro decorreu pelo terceiro ano consecutivo, o Chelsea AutoLegends Festival. O evento que reuniu cerca de 500 automóveis sob os temas “70’s Cool” e “Stars’ Cars”, agregou uma ecléctica mistura de Clássicos do século XX , desde a Fórmula 1 (com dois Benetton dos anos 90) a Le Mans e aos rallyes, para deleite dos milhares de visitantes. Estiveram presentes o Allard Chrysler de 1961 (o primeiro “dragster” europeu): o Porsche 956 vencedor de Le Mans em 1983, pilotado por Schuppan, Hayward e Holbert; o Bugatti Grand Prix T35B de Norman Goodman, de 1929; o McLaren M23 de 1976, de James Hunt; ou o Matra Simca MS670 que ficou em 2ª lugar nas 24 Horas de Le Mans de 1972, com Howden Ganley. Foi também a vez de dois Bentley vencedores de Le Mans serem reunidos: o Speed 8 de 2003 e o Bentley 3l Super Sport de 1927. Em representação da Ferrari estiveram presentes um 500 TRC (1º da classe em Le Mans, em 1957), o raro 365 P2 de David Piper, um 250 GT “Tour de France” de 1958, um Dino 246 GTe de 1971, por entre vários modelos dos anos 50, 60 e 70. Também a Escocesa Ecurie Ecosse, fundada em 1952, foi homenageada através da evocação das suas vitórias em Le Mans nos anos de 1956 e 1957, para além do título mundial no World Sportscar Championship de 1986.
Neste 3º Chelsea AutoLegends foi também a vez do piloto Finlandês Harri Toivonen se reunir, passados 26 anos, com o seu Metro 6R4 de 1986.
Dos ecrãs para os relvados, também o Ford Mustang GT de 1968 do filme ‘Bullit’, o Aston Martin DBS de 1970 da série ‘The Persuaders’, o Lotus Esprit S1 e o Rolls Royce Silver Ghost dos filmes de James Bond fizeram a sua aparição em Chelsea.
No paddock dos supercarros, foi a vez dos modelos de topo da Ferrari, Lamborghini e Maserati fascinarem os presentes, para além do novo Bugatti Veyron 16.4 Grand Sport Vitesse, o descapotável mais rápido do mundo.
Ponto alto do evento foram também as comemorações do 50º aniversário do British Women Racing Drivers Club, com um desfile de supercarros pelas ruas de Londres.
O carro supersónico “Bloodhound” – candidato ao novo recorde de velocidade terrestre ao atingir mais de 1600 km/h – esteve também em exposição.
O organizador do Chelsea AutoLegends, Max Wakefield, mostrou-se visivelmente satisfeito com o balanço do evento deste ano: “todos os anos temos mais e melhores carros, e este ano tivemos que recusar alguns veículos realmente fantásticos, tal era a qualidade dos carros e motos que tivemos no festival. Tratou-se de um resultado muito positivo para o que é apenas o terceiro ano do evento, algo que não poderíamos ter alcançado sem o apoio e dedicação de todos os nossos parceiros, patrocinadores e equipe organizadora”.
Mais informações em www.chelseaautolegends.com

Texto: Jornal dos Clássicos
Imagens: Carlos Oliveira

Classificados

Deixe um comentário

Please Login to comment

Siga-nos nas Redes Sociais

FacebookInstagramYoutube