Porsche 917/10 Spyder da L&M atinge 5,5 milhões de Dólares

Mercado 21 Ago 2012

Porsche 917/10 Spyder da L&M atinge 5,5 milhões de Dólares

O Porsche 917/10 Spyder, com o número de chassis 003, vencedor do campeonato Can-Am de 1972 pelas mãos de George Follmer, atingiu os 5,5 milhões de Dólares num leilão realizado pela Mecum Auctions, este fim de semana em Monterey. Rotulado pela leiloeira americana como “um dos mais importantes carros de corrida alguma vez construídos”, este Porsche 917/10 com as cores da L&M ultrapassou em mais de um milhão de Dólares o valor recorde de 4,4 milhões atingido em Março pelo Porsche 917/30 de 1973, com o chassis número 4 e patrocínio da Sunoco, mas sem palmarés de competição, uma vez que não chegou a correr devido à mudança de regras no campeonato Can-Am para a época de 1974.
Este 917 Spyder da equipa Penske Racing, foi conduzido pelos lendários pilotos Mark Donohue e George Follmer durante a época de 1972, no campeonato Canadiano-Americano. Depois da estreia na corrida de Mosport com Mark Donohue, o chassis 003 dominou a época, tendo vencido cinco das nove provas em que participou, umas vezes ostentando o número 6, com Donohue ao volante, ou o número 7, quando conduzido por Follmer. No ano seguinte, a Penske vendeu o carro à Rinzler Motoracing, que o decorou com o seu patrocínio da Royal Cola, para a época de 1973, na qual correu com o número 16, tendo George Follmer ficado no segundo lugar do campeonato.
Embora baseado no carro que venceu Le Mans em 1970 e 1971, este 917/10 era um carro muito mais largo, com a sua asa traseira integrada na carroçaria, mais adequado para as corridas ao “sprint” do campeonato Can-Am. Mark Donohue terá alegadamente dito, em 1972 que se tratava do “nariz mais horrível do mundo, num carro de corrida” referindo-se a este 917/10, o mais curto dos 917 jamais construído.
Equipado com um motor bi-turbo de 12 cilindros opostos desenvolvido pela equipa de Hans Mezger, com 5,4 litros a debitar 1150 cv, este carro era, em 1972, capaz de atingir os 100 km/h em apenas 2,9 segundos. Refira-se que, a pedido de Donohue, foi removida a marcha-atrás neste carro e o diferencial traseiro foi bloqueado a 100%.
Mais informações em www.mecum.com

Texto: Jornal dos Clássicos
Imagens: Mecum Auctions



PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment