Eifel Rallye Festival leva 40 000 fans a ver 150 carros lendários

Eventos 30 Jul 2012

Eifel Rallye Festival leva 40 000 fans a ver 150 carros lendários

Apesar da chuva ocasional que se fez sentir no passado fim de semana, na região de Daun, os cerca de 40 mil entusiasmados espectadores da edição deste ano do ADAC Eifel Rallye Festival não parecem ter de forma alguma, esmorecido o seu entusiasmo. Na verdade a chuva ajudou também a trazer alguma emoção “extra” ao evento, que reuniu cerca de 150 carros de rallye de todas as épocas – com três dúzias de Grupo B – e contou com a presença dos ex-campeões mundiais da especialidade Walter Röhrl, Stig Blomqvist e Björn Waldegard. Foi o caso de ambos os Lancia 037 de Dave Kedward e Rob Whitehouse, que “decidiram” dar um “mergulho” fora da estrada, embora sem causarem qualquer incidente.
O Lancia Stratos de Armin Schwarz – que teve problemas no eixo traseiro, acabando o mesmo por ter que ser substituído – demonstrou as suas potencialidades em piso molhado, enquanto o Audi Sport Quattro S1 de Dermott Simpson, original e imaculado (o carro de fábrica de Stig Blomqvist no San Remo de 1984) foi “simplesmente ótimo” nas mesmas condições, segundo Simpson. Esta edição do Eifel Rallye Festival foi também palco para a “estréia” do recém-adquirido e restaurado Lancia Integrale Grupo A, de Pat Horan e a sua filha, Noelle.
Por alguma razão desconhecida, vários carros sofreram de problemas com suas bombas de combustível, como por exemplo Peugeot 205 T16 E2 ex-Safari de Enda Garvey, o recentemente restaurado Ford RS200 de Stig Blomqvist, e também o RS200 de Nigel Mummery. Presente este ano esteve também o ex-engenheiro de Ford responsável pelo desenvolvimento do RS200, John Wheeler, apesar de problemas elétricos terem obrigado ao seu abandono.
Um dos carros que suscitou bastante interesse e atenção ainda no parque, foi o Citroën BX 4TC de fábrica original, conduzido pelo seu proprietário, o piloto Philippe Wambergue. Talvez ao contrário das expectativas, tendo em conta a reputação do BX de 1986, este raríssimo carro do Grupo B acabou por “voar” pelas etapas. No entanto, com uma falha no seu turbocompressor de vinte e seis anos, na última etapa, o carro acabou por terminar o evento no reboque.
Os efeitos de 150 carros a fazer duas vezes cada etapa fizeram sentir-se visivelmente pelas quantidades de cascalho, lama e ervas atirados para a estrada, dificultando bastante a aderência e provocando também algumas saídas. Foi o caso de Gabrielle Mahler e o precioso Porsche 911 RS Safari de 1974 que Björn Waldegård tinha guiado na primeira etapa, que com um deslize após um gancho à esquerda, acabou por amachucar a carroçaria deste carro original, pertencente à família Kurzenberger.
Walter Röhrl – que teve três carros à sua disposição no fim de semana (o Audi Sport Quattro E2, o Porsche 911 SC e o Opel Ascona 400) – revelou-se extremamente satisfeito com a sua participação. “Isto faz-me 25 anos mais jovem” disse o bi-campeão de 1980 e 1982 a sorrir. Também Stig Blomqvist, o campeão de 1984 demonstrou o seu agrado: “É muito divertido estar aqui a conduzir o Ford RS200 de 1986. Isto é simplesmente um grande evento”.
A sessão de autógrafos, inicialmente prevista para meia hora, durou mais de uma hora e meia e quase atrasou o início do rallye, com os fans a não perder uma oportunidade de levar para casa uma assinatura de Björn Waldegård, Stig Blomqvist, Walter Röhrl, Armin Schwartz, Philippe Wambergue, Sepp Wiegand, Harald Demuth, Aaron Burkart, Hans Schuller e Yvonne Mehta.
Mais informações em eifel-rallye-festival.de

Texto: Jornal dos Clássicos
Imagens: ADAC Eifel Rallye Festival – RB Hahn

Classificados

Deixe um comentário

Please Login to comment

Siga-nos nas Redes Sociais

FacebookInstagramYoutube