Coleção Ferrari de Sherman Wolf levada a leilão em Pebble Beach

Clássicos 25 Jul 2012

Coleção Ferrari de Sherman Wolf levada a leilão em Pebble Beach

Com a Pebble Beach Automotive Week a aproximar-se, sucedem-se os anúncios da leiloeiras quanto aos automóveis disponíveis para venda. Desta vez as atenções recaem sobre o impressionante conjunto de quatro modelos Ferrari do colecionador americano Sherman Melvin Wolf, que vai ser levada a leilão pela Gooding & Company, a 18 e 19 de Agosto. Composta por um 340 MM Spider de 1953, um 500 TRC de 1957, 250 GT LWB California Spider Competizione de 1960, com carroçaria em alumínio, e um 288 GTO de 1985, o estado desta pequena coleção é bem expressiva da paixão e o envolvimento do recentemente falecido colecionador para a manter ao londo da sua vida.
Talvez o modelo mais importante seja o 250 GT LWB California Spider Competizione de 1960. Com chassis 1639 GT, este California Spider é reconhecido como um dos melhores desportivos de sempre, e é um dos apenas nove modelos de chassis longo construído em liga de alumínio, com faróis cobertos e especificações completas de corrida. Entregue, em novo, ao prestigiado concessionário Ferrari e piloto George Reed, este 250 GT foi exibido no Salão Automóvel de Chicago em 1960. Na década de 1970, foi o primeiro Ferrari adequirido por Wolf que o conduziu em provas históricas, sendo posteriormente restaurado pelo especialista David Carte. A sua raridade e seu excelente estado de conservação e apresentação, a nível de concurso, tornam-no num dos Ferrari 250 mais desejáveis de sempre, estando o seu preço de venda estimado entre os 7 e os 9 milhões de dólares.
O 340 MM Competition Spider de 1953, com chassis 0350 AM foi o último dos dez 340 MM fabricados – a variante final da série 340, que teve início em 1950 – e o último dos cinco construídos por Vignale. Recolhido na fábrica pelo seu primeiro proprietário americano Sterling Edwards, pintado em cores de competição de dois tons, foi levado para os Estados Unidos onde Edwards correu ao longo de 1953 e 1954, vencendo em Pebble Beach, Palm Springs, Stead AFB e Seafair. Em 1955, o carro passou para a propriedade do piloto Tom Bamford, tendo nesse ano também participado em provas. Sherman Wolf adequire o 340 MM em 1984, tendo participado em provas internacionais como as Mille Miglia. Embora com números de chassis e motor correspondentes, o último encontra-se por restaurar. O seu preço de venda encontra-se estimado pela Gooding & Company entre os 4,5 e os 6,5 milhões de dólares.
O Ferrari 500 TRC de 1957, com chassis 0662 MDTR, é dos dezenove 500 TRC construídos por Scaglietti. Entregue novo nos Estados Unidos, a John von Neumann – com quem correu por um breve período – foi seguidamente vendido a Frank Becker tendo competido com sucesso na década de 50, por todo o país. Na posse de Wolf, o seu proprietário nos últimos 20 anos, participou no Monterey Historics e Colorado Grand. O Ferrari 500 TRC é considerado um dos mais belos Ferrari de competição alguma vez construídos, com este exemplar – com números de chassis e motor correspondentes – a apresentar um preço final de venda estimado entre os 3,75 e os 4,5 milhões de dólares.
O Ferrari 288 GTO de 1985, com chassi 52469, foi orginalmente vendido em Londres ao colecionador Ronald Stern, tendo nesse mesmo ano sido comprado por Wolf e levado para os Estados Unidos. Com apenas 6000 milhas, este 288 GTO está equipado com as duas únicas opções disponíveis na época – ar condicionado e vidros elétricos – possuindo os seus manuais originais e estojo de ferramentas. Desenhado por Pininfarina e com carroceria de Scaglietti, apenas 272 exemplares foram fabricados do 288 GTO, naquele que foi o primeiro “super-carro” de produção da Ferrari. Com apenas dois registos, este carro tem um preço de venda estimado entre os 750 e os 900 mil dólares.
Mais informações em www.goodingco.com

Texto: Jornal dos Clássicos
Imagens: Gooding & Company – Brian Henniker

Classificados

Deixe um comentário

Please Login to comment

Siga-nos nas Redes Sociais

FacebookInstagramYoutube