Rui Silva foi o melhor português em Le Mans

Eventos 11 Jul 2012

Rui Silva foi o melhor português em Le Mans

Inscrito na grelha 4, o Ford GT40 com o número 50 de Rui Macedo Silva e João Silva foi o carro que obteve a melhor posição no Le Mans Classic deste ano. A prestação da equipa portuguesa, na prova realizada no passado fim de semana, foi bastante positiva ao longo das 3 corridas, tendo feito o 27º tempo dos treinos cronometrados, e pouco a pouco ganhando posições, ao chegar à 18ª posição na primeira corrida, 9ª na segunda corrida e finalmente chegando ao 6º lugar da geral na terceira e última corrida, disputada cerca das 8:15 da manhã de Domingo.
A rápida mudança das condições climatéricas – alternando entre sol e chuva torrencial – tornaram mais dificil a tarefa dos pilotos, uma vez que, na mesma volta havia que contar com zonas secas e outras completamente inundadas, ao longo dos mais de 13 km do circuito.
Ainda na mesma grelha 4, depois de ter feito a volta mais rápida da qualificação, à frente do GT40 com o número 6 de Roger Wills, por pouco mais de 3 décimas de segundo, Diogo Ferrão acabou por colocar o seu Ford GT40 com o número 39 na segunda posição da primeira corrida de Sábado, entre Wills na frente e Shawn Lynn atrás, também em GT40, com o número 8. Na corrida da noite, disputada já cerca das 0:30 de Domingo, Ferrão acabou por se “embrulhar” num pião com os outros dois GT40 da frente, na 1ª chicane das Hunaudières. Com o seu carro preso e danificado na gravilha, Diogo Ferrão viu assim goradas as suas perspectivas de colocar o GT40 português no pódio desta edição do Le Mans Classic.
Depois de qualificar o seu Chevron B16 com o número 65 em 12º lugar, Manuel Monteiro ficou em 49º lugar na primeira corrida da grelha 5, fazendo uma estrondosa recuperação para a 7ª posição na segunda corrida disputada entre a 1:50 e as 2:50 da manhã de Domingo. Na terceira corrida, depois de alguns problemas no arranque às 9:40 de Domingo, Monteiro acaba por parar na pista e perder muito tempo, acabando por terminar na 49ª posição.
Embora o seu nome não tivesse surgido na primeira lista de inscritos da grelha 6, Carlos Tavares correu ao lado de Jean Ragnotti no Alpine A442 B que venceu Le Mans em 1978. Tendo partido na 12ª posição da grelha de Sábado, terminou em 32º lugar, recuperando para 23º na corrida noturna realizada cerca das 3:00 da manhã de Domingo, cruzando a meta em 17º lugar, depois de tomar o volante a Jean Ragnotti na terceira corrida do fim de semana.
Problemas no motor do Reily impediram Luis Sousa Ribeiro e a sua equipa de ir além da sessão de treinos cronometrados da grelha 1, no final do dia de Sexta-Feira. Segundo o próprio Sousa Ribeiro, “um dos bronzes da cambota ‘colapsou’, por falta de lubrificação ou por cedência do próprio material. Era tudo novo”.
Carlos Barbot acabou por não comparecer à prova, por motivos de saúde, adiando assim para 2014 o seu desejo de completar as 3 sessões de Le Mans.

Texto: Jornal dos Clássicos
Imagens: Jornal dos Clássicos



PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment