Sete pilotos portugueses na 6ª edição do Le Mans Classic, de 6 a 8 de Julho

Eventos 18 Jun 2012

Sete pilotos portugueses na 6ª edição do Le Mans Classic, de 6 a 8 de Julho

Será já no segundo fim de semana de Julho que se realiza a 6ª edição do Le Mans Classic, mais exactamente de 6 a 8 de Julho. A organização de Peter Auto prevê a presença de 408 automóveis em pista durante o fim de semana, organizados em 6 grelhas com 68 carros cada, representando as sucessivas gerações de participantes entre 1923
e 1979. Para o paddock é esperada a presença de representantes de 160 clubes de todo o mundo. À semelhança do que tem vindo a contecer noutros festivais históricos, também neste evento serão comemorados os aniversários do AC Cobra, do MGB, do Alpine A110 Berlinetta e da vitória da Mercedes em 1952, e do Ferrari 250 GTO estando prevista a reunião de 23 exemplares deste raro modelo, a partir das 13:00 de Sexta-feira.
Nesta edição de 2012, será também a vez de serem homenageadas as presenças americanas. Desde 1923 até aos dias de hoje que homens e máquinas têm atravessado o oceano para competir na prova de resistência mais famosa do mundo. Caroll Shelby, Dan Gurney, Masten Gregory, Phil Hill, Chinetti (e a sua equipe N.A.R.T) são alguns dos pilotos que deixaram a sua marca em La Sarthre, associados a marcas e modelos como Cadillac, Cunningham, Chaparral, Chrysler, Corvette, Dodge, Montier, Mustang e GT40.

As grelhas

Com as inscrições fechadas desde há muito, a organização deste Le Mans Classic apresenta várias grelhas de partida a começar pelos “pre‐war” com presença de modelos que participaram nas 24 horas nos anos 30, com Bentley, Aston Martin, Bugatti (35, 44 e 51), destacando-se um Delahaye 135 S ou um Delage D6-70 ou um Talbot 105s.
Já em relação a modelos do pós-guerra, a par dos Aston Martin DB, Jaguar C e D-Type, Maserati 300S, Austin Healey 100S and Triumph TR2, também o monolugar Talbot Lago Décalée estará de volta ao circuito de Le Mans, depois da sua primeira passagem em 1950, bem como um belo DB HBR ‘barquette’ de 1957. Aguardada será a presença do Aston Martin DB3 que correu em 1952 e 1953, do Jaguar D-Type que terminuou em 2º lugar em 1954 e do Cooper Jaguar T38 de 1955.
A grelha que ilustra o final dos anos 50 e início de 60 é representada por vários carros na sua versão LM, alguns dos quais são extremamente raros como o Ferrari 250 LM de 1961, o recentemente restaurado AC Bristol LM, o Alfa Romeo SZ Tronca que correu em 1962 ou o Cooper Monaco – a versão “sportscar” do carro de F1 que venceu os títulos mundiais em 1959 e 1960. Esperada são também as presenças de um Peerless GT que venceu a sua classe em 1958, um Porsche 718 RSK também daquele mesmo ano e um Tojiero-
Climax.
A grelha de 1962-1965 terá uma boa representação americana com mais de uma dúzia de AC Cobra e Ford GT40, incluindo um valioso Shelby Cobra Coupe, dos quais apenas seis foram construídos entre 1964 e 65.
Outra estrela desse período é o Aston Martin DP 212, um modelo único construído sobre a base de um GT DB4 que correu em 1962 com Graham Hill e Richie Ginther ao volante. A somar a esta variedade está um Lister Jaguar Coupe de 1963, um Sunbeam Alpine LM de 1962, vários Morgans (a celebrar a passagem de 50 anos sobre a sua vitória à classe) Alpine M63, e um raro Elva GT 160.
A grelha de 1966 a 1971 inclui vários carros que correram ali nas 24 horas, como o Porsche 917 da Gulf (o 2º classificado em 1971), que deve ser conduzido novamente por Richard Attwood, vencedor em 1970, em claro despique com o Ferrari 512M, seu principal rival na época. Também presente estará o único JS3 Ligier e o Matra MS 660 de Beltoise e Amon, de 71. Outra estrela será o Ford GT MkII que completou o trio vencedor em 1966.
A juntar-se-lhes estarão também um Alfa Romeo 33, um Howmet TX de 1968, um Ferrari 312 P de 1969, o Costin Nathan 1000 GT de 1967 e o Nomad BRM Mk2, bem como um Chevron B8 e B16, um Lola T70 e vários Porsche 908 e 910.

Os portugueses

De destacar são as presenças dos participantes portugueses Luís Sousa Ribeiro, Alberto Velez Grilo e Pedro Pitta num Riley TT Sprite; Carlos Barbot em LOLA T280-HU3; de Manuel Monteiro em Chevron B16 FVC; Diogo Ferrão num Ford GT40 e de Rui Silva também num Ford GT40.
Desta 6ª edição do Le Mans Classic fará também parte um leilão, de automóveis e automobilia, a cargo da leiloeira Artcurial.
Realizado pela primeira vez em 2002, fruto da organização conjunta entre o Automobile Club de l’Ouest e a Peter Auto, o Le Mans Classic oferece, desde há dez anos, uma retrospectiva das míticas 24 horas Le Mans, tornando-se num evento incontornável, ansiosamente aguardado, a cada dois anos, tanto por fãs como por participantes.
Mais informações em www.lemansclassic.com

Texto: Jornal dos Clássicos
Imagens: Jornal dos Clássicos

Classificados

Deixe um comentário

Please Login to comment

Siga-nos nas Redes Sociais

FacebookInstagramYoutube