Crónica de Francisco Santos: 30 anos do Grupo C e 80 de Le Mans

Arquivos 14 Jun 2012

Crónica de Francisco Santos: 30 anos do Grupo C e 80 de Le Mans

Não bastassem as comemorações da 80ª edição das suas 24h e dos 30 anos do Grupo C, o ACO-Automobile Club de l’Ouest vai ter um próximo fim de semana memorável. Mais do que as efemérides e da participação de 55 carros LMP1, LMP2, GTE Pro e GTEAm, a clássica francesa e o renascido Campeonato do Mundo de Endurance está a dar uma lição à Fórmula 1, ao incentivar a perseguição de novas soluções energéticas.
Não me estou a referir, claro, apenas ao 56º inovador participante – o Nissan Delta Wing. Trata-se do desafio que o ACO lançou no ano passado, e a Highcroft Racing, de Duncan Dayton, aceitou com o apoio da Nissan. Significativo que este projeto inovador seja liderado por um dos mais prestigiados pilotos de históricos – o maior vencedor do GP Historique de Monaco –, dono da Highcroft, bi-campeã da ALMS e por Don Panoz, fundador da ALMS.
O carro correrá com o número 0, em homenagem ao 00 do Rover-BRM, que inovou em 1963 com a sua turbina a gás.
Tendo rodado pela primeira vez apenas 101 dias antes da prova, terá dificuldades em terminar as 24h. No entanto, tendo-se adiantado ao projeto do protótipo Green GT com motor de hidrogénio, será o símbolo da lição dada pelo ACO à F1 e à FIA. Esta abandonou há pouco, pelo menos temporariamente, o projeto de introduzir uma Fórmula 1 completamente elétrica, em que estava envolvido o nosso amigo e engenheiro argentino Sérgio Rinland.
Mesmo sem o Delta Wing no fim da prova, é possível que estas 24h façam história, dependendo do sucesso que o Toyota TS030 Hibrido tiver frente à armada Audi. Estamos torcendo para que este híbrido ganhe.
No sábado de manhã, a primeira corrida será a tradicional prova que se disputa de dois em dois anos, para os Grupo C. Além dos festejos do seu 30º aniversário, a categoria liderada por Bob Berridge (que já trouxemos a Portugal, em 2004 e 2011) terá 32 inscritos de peso. Dois Mercedes C11, quatro Nissan e três Lancia, além de seis Porsche 956 e 962, entre os quais o pilotado pelo multi-vencedor das 24h, Derek Bell. Esta sua 27ª participação será o regresso do penta vencedor das 24h, 16 anos depois de ter corrido num McLaren F1GTR. Agora pilotará o Porsche 962C ex-Kremer Racing, que pertence a Martin Overlington, ex-piloto Bentley antes da II Guerra Mundial.
No trio de Lancias destaca-se Roger Wills. Entre os C2, realce para o veterano francês Pierre-François Rousselot, num Spice SE89. Esta antiga estrela da Fórmula 3 já correu 10 vezes em Le Mans nos anos 70 e 80.
Derek Bell também pilotará o Bentley 4.5 de Overlington no Le Mans Classic, em julho.



PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment