XXIV Carrera Panamericana, a aventura continua passados 61 anos

Eventos 28 Out 2011

XXIV Carrera Panamericana, a aventura continua passados 61 anos

Aquela que foi considerada a mais perigosa corrida de estrada do mundo voltou este ano a realizar-se, passado 61 anos da sua primeira edição – a Carrera Panamericana. Foi no passado 21 de Outubro que alinharam à partida, na estância turística de Huatulco, na cidade da costa do Pacífico de La Crucecita, cerca de 100 equipas ansiosas por “mergulhar de cabeça” na dureza da prova. Nalguns casos foi literalmente isso que aconteceu, pelo que à chegada da 1ª etapa, tinham ficado pelo caminho cerca de vinte carros…
Este ano, os vencedores da geral à chegada a Zacatecas, foram Ricardo Triviño e Marco Hernández no seu Studebaker #102 (a marca que obteve a esmagadora maioria de vitórias) após luta renhida com a dupla Doug Mockett e Angélica Fuentes, em Oldsmobile 88. Com participantes maioritariamente oriundos do continente americano, a presença das marcas daquele continente é sempre a mais forte, com elevado número de carros das principais marcas americanas, da chamada “época dourada”, como sejam Ford Mustang, Oldsmobile 88, Hudson Hornet ou Buick Century. Mas na edição deste ano da Carrera Panamericana estiveram também presentes muitos automóveis europeus de todos os géneros e anos, desde os Porsche 356, 911 e 914, aos BMW 2002, Jaguar XK 150 e até um Austin Mini, um VW “Carocha” e um Karmann-Ghia.

Presenças mediáticas

Iniciada em 1950 e cancelada logo depois de 5 anos e 27 mortes, “La Carrera” voltou às estradas do México em 1988, desta vez como um rally clássico com regras de seguraça mais apertadas, tendo vindo a vindo a realizar-se todos os anos sem interrupções desde então. Com os participantes divididos em onze categorias (Turismo Maior, Turismo Produção, Sport Menor, Sport Maior, Históricos A, B e C, Históricos A Plus, Original Panamericana e Exibição) a prova tem atraido figuras conhecidas não só do mundo do desporto automóvel como também das artes e do espectáculo. Foi o caso de Nick Mason e David Gilmour, membros dos Pink Floyd que se iniciaram na Carrera em 1989 tendo participado mais uma mão cheia de vezes. Na corrida para a mítica coroa de “Rey de los Pilotos” esteve também este ano o ex-piloto de Fórmula um e protótipos Jochen Mass, no Ford Mustang com o número #378, em que se classificou em 11º lugar.
Recorde-se ainda que a edição de 2010 foi ganha por Harri Rovanperä – “o Filandês Voador” –, num Studebaker Commander de 1953. Mas se a margem para o segundo classificado foi de apenas 14 segundos no ano passado, este ano a mesma baixou para uns escassos 5 segundos, isto após 7 dias de estrada e mais de 3000 quilómetros percorridos…!
Mais informações em lacarrerapanamericana.com.mx

Texto: Jornal dos Clássicos
Imagens: La Carrera Panamericana

Deixe um comentário

Please Login to comment

Siga-nos nas Redes Sociais

FacebookInstagramYoutube