A nova Lamborghini: O renascer da Fénix

Arquivos 08 Nov 2018

A nova Lamborghini: O renascer da Fénix

Por Abílio Santos

Período da família Mimran 

 

Depois de ter declarado falência em 1980, a Lamborghini tinha vários interessados na sua aquisição, atraídos pela sua imagem lendária de marca de automóveis super desportivos, e por isso, o processo e a decisão judicial pendeu para os irmãos Jean-Claude e Patrick Mimran, proprietários de uma vasta plantação africana de açúcar no Senegal, e grandes entusiastas de carros super desportivos.

 

Em Janeiro de 1981 nasce assim a “Nuova Automobili Ferruccio Lamborghini” que apresenta como o seu primeiro modelo o Jalpa, um veículo que convenceu e vinha equipado com um motor V8 de 3,5 litros, com 225 cv, sendo uma evolução bem conseguida do Silhouette com uma actualização moderna e bem conseguida ao nível da ergonomia e do design.

 

Os irmãos Mimran também apostaram na evolução e desenvolvimento de um modelo que continuava a suscitar muito interesse e procura, era o caso do Countach, e, como simultaneamente, pretendiam produzir veículos de todo-o-terreno mas com elevadas prestações, em 1986 lançaram a produção do LM, equipado com um motor V12, derivado do Countach. Curiosamente o primeiro veículo LM foi entregue ao Rei de Marrocos.

 

 

 

Período da Chrysler

 

Em Abril de 1987, causando alguma surpresa, a Lamborghini é vendida à norte-americana Chrysler, que imprimiu outra dinâmica na respectiva produção mas apostando em protótipos que não se enquadravam propriamente na imagem de marca do mais famoso Touro.

 

Em 1988, como forma de celebrar os 25 anos da marca italiana, foi apresentada uma versão especial actualizada do Countach denominada de “Anniversary”, com bastante sucesso e atingindo 657 de unidades vendidas.

 

Em 1989, após solicitação da equipa francesa de Fórmula 1 Larousse, a Lamborghini criou e forneceu o motor, desenhado por Mauro Forghieri, o mesmo sucedendo no ano seguinte com a equipa da Lotus. Os resultados não foram de grande sucesso e terminou em 1991.

 

O projecto 132, iniciado pelos irmãos Mimran para substituir o Countach, teve continuidade e do lápis de Luigi Marmiroli surgiu um automóvel fenomenal, à altura dos pergaminhos da marca, o Diablo, em 1990. Este “touro feroz e endiabrado” vinha equipado com motor V12, de 5.7 litros, com 492 cv. Em Março de 1993 no Salão de Genebra foi apresentada a versão Diablo VT (Viscous Traction).

 

 

Período do Grupo Indonésio

 

A Chrysler, de forma surpreendente resolve vender a empresa a 21 de Janeiro de 1994 a um grupo de investidores da Indonésia, pouco conhecidos no mundo automóvel, provocando alguma agitação e insegurança nos seus órgãos de administração.

 

O Diablo continuou a ter sucesso e dele derivaram modelos como o SV, em 1995, mais leve e potente e o VT Roadster, ao estilo Targa, com grande sucesso de vendas nos Estados Unidos. Surgiram mais edições derivadas do Diablo, como o SE, o Jota, o Monterey, o Alpine. No ano seguinte foi produzido outro Diablo, o SVR, uma versão de corrida para participar nos circuitos dos campeonatos europeus. Três anos volvidos, em 1999, é produzida a sua versão ultra desportiva mas de estrada, limitado a 83 unidades, assim como um modelo para as corridas do troféu GTR (motor 6.0 com 590 cv), limitada a 32 unidades.

 

 

A Lamborghini começou a solicitar a colaboração técnica de fabricantes automóveis como foi o caso da Audi. Neste período o presidente do grupo Volkswagen era Ferdinand Piëch, neto de Ferdinand Porsche, que nutria pela Lamborghini um certo fascínio dos tempos de jovem engenheiro automóvel quando visitou Itália. Depois de analisar e ficar a conhecer bem a realidade da marca italiana, decidiu rapidamente  avançar para a compra completa das acções do grupo indonésio, num processo iniciado a 12 de Junho de 1998 e concluído logo a 27 de Julho do mesmo ano.

 

A era do Grupo Volkswagen

 

A passagem para a Volkswagen confere uma nova vida à marca italiana e a sua primeira grande inovação surge com o Murciélago, outro “touro feroz ” com 580 cv, como sucessor do Diablo, em 2001. Este automóvel “morcego” apresenta uma melhoria a nível da qualidade geral e aumento do poder de aceleração e de velocidade, registando um número elevado de reservas de compra.

 

No Salão de Genebra, em 2003, é apresentado o Gallardo apelidado de “baby Lamborghini “. Este “bebé” tinha um motor V10 de 50 válvulas com 500 cv, tracção integral, que ultrapassava os 300 km/h. O Gallardo reflecte a preocupação em sintetizar num automóvel o conceito de alta perfomance e de conforto, com o objectivo de poder ser desfrutado tanto em pistas de corrida como em viagens curtas do dia-a-dia ou de longo percurso.

 

 

Para comemorar o seu quadragésimo aniversário foi produzida, em 2003, uma edição limitada de 50 exemplares do Murciélago, no qual foi aplicada a cor exclusiva Verde Artemis.

 

A versão Roadster do Murciélago, foi apresentada no Salão de Genebra de 2004, desenhada por Luc Donckerwolke, a mesma havia sido apresentada no ano anterior como concept car no Salão de Detroit, no qual as suas linhas únicas causaram sensação. Este “morcego” estava equipado com motor de 12 cilindros, 6192 cc, 580 cv e tracção permanente às quatro rodas.

 

No Salão de Frankfurt foi mostrado, em primeira mão, o Murciélago R-GT, a versão de corrida do super desportivo que a Lamborghini estava a desenvolver num projecto em conjunto com os especialistas em corrida da “Reiter Engineering” e a sua divisão Audi Sport.

 

O Gallardo SE foi apresentado em Julho de 2005, a sua produção foi limitada a 250 unidades, passados dois meses foi apresentado, em Frankfurt, a versão Spyder do Gallardo.

 

Em Janeiro de 2006, a marca de Sant’Agata Bolognese inspira-se no passado e apresenta o sensacional Lamborghini Miura Concept da responsabilidade de Walter de Silva.

 

O Sesto Elemento foi apresentado em 2010, a produção do super desportivo, de utilização exclusiva em pista, cingiu-se a 20 exemplares. A criação deste modelo revelou a avançada tecnologia da Lamborghini na aplicação da fibra de carbono.

 

 

O ano de 2011 marca um novo conceito tecnológico na indústria automóvel dos super desportivos com a apresentação do Aventador LP 700-4. Foram também apresentadas as três séries especiais: Gallardo Bicolore, o Gallardo Tricolore, homenageando o 150° aniversário da unificação italiana, e o Super Trofeo Stradale.

 

O Salão Automóvel de Genebra, de 2014, marca a estreia do novo modelo Huracán LP 610-4, introduzindo um novo conceito de automóvel super desportivo de luxo na Lamborghini, a versão Spyder e RWD do Huracán, foram apresentadas em 2015.

 

 

 

Também em 2015, foi lançado o Aventador SV, com carácter ainda mais desportivo, e o Aventador SV Roadster, que aliava as altas prestações com a elegância

 

O ano de 2016 marca o lançamento do Huracán Avio, com linhas de inspiração aeronáutica, e a celebração do 100° Aniversário do nascimento do fundador da marca. Em sua homenagem a Ferruccio Lamborghini é apresentado o Centenario, uma obra-prima de eleição, inovação e alta performance resultando num super desportivo procurado pelos maiores coleccionadores de automóveis do mundo.

 

 

O Super SUV Lamborghini Urus, lançado este ano, é um veículo revolucionário de elevadas prestações, para serem desfrutadas em todos os terrenos. As linhas do Urus inspiraram-se na herança do LM-002 e na dianteira do lendário Miura e do recente Aventador. O nome Urus representa os “auroques”, espécies antigas do género bovino que percorriam os terrenos livremente.

 

Este “Touro” vem equipado com um motor V8 biturbo, com 650 cv e 3996 cc, e atinge uma velocidade máxima de 305 Km/h, com uma relação peso/potência (3,38 kg/CV) acima dos seus rivais, nas prestações e no espaço – cinco passageiros e uma mala com 616 lt. De referir que para Portugal foram destinadas apenas oito unidades.

 

 

Modelos One-Off

 

Os modelos one-off são edições limitadas de automóveis homologados para serem utilizados na estrada, destinados para um número restrito e seleccionado de clientes. O primeiro Lamborghini com estas características foi apresentado no Salão de Frankfurt, em 2007, baptizado com o nome de Reventón, dois anos volvidos foi apresentada a sua versão Roadster. O Veneno surgia em 2012 e a sua versão Roadster um ano depois. Em 2016 era a vez do já referido Centenario.

 

 

Concept Models 

 

Concebidos para serem exibidos nos mais prestigiados salões automóveis, mostrando as soluções mais inovadoras e visionárias que a Lamborghini pode apresentar nos seus futuros modelos, como é o caso do Asterion e o Estoque.

 

 


TAGS: Lamborghini


PARTILHAR:

Mais Populares

Deixe um comentário

avatar