Ferrari 290 MM pode chegar aos 22 milhões de euros em leilão

Mercado 04 Nov 2018

Ferrari 290 MM pode chegar aos 22 milhões de euros em leilão

A RM Sotheby’s anunciou a adição de um Ferrari 290 MM de 1956 ao leilão que terá lugar no Peterson Automotive Museum, em Los Angeles, no dia 8 de Dezembro.

 

Durante as épocas de 1956 e 1957, o 290 MM foi conduzido por uma incrível variedade de pilotos da Scuderia Ferrari incluindo Juan Manuel Fangio, Phil Hill, Peter Collins, Wolfgang von Trips, Olivier Gendebien, Eugenio Castellotti e, mais tarde por Stirling Moss, em alguns dos mais prestigiados eventos de corridas do mundo.

 

O 290 MM foi desenvolvido pela Ferrari para disputar o World Sports Car Championship e a ​​Mille Miglia de 1956 e recuperar o domínio sobre o seu rival do passado e do presente – a Mercedes-Benz – e o grande rival nacional, a Maserati. Para Enzo Ferrari isso era tão importante como vencer o Campeonato do Mundo de Fórmula 1.

 

Com o número de chassis 0628, este 290 MM foi o quarto e o último exemplar a ser construído. Equipado com um powertrain totalmente novo, composto por um motor Tipo 130 de 12 cilindros em V (3490 cc), com cabeçotes de cilindro altamente desenvolvidos, árvore de cames de grande elevação, válvulas maiores, velas de ignição duplas e transaxle Tipo 520, o 290 MM era o automóvel que traria o terceiro título de construtores para a casa de Maranello.

 

Ao servir a equipa da Scuderia Ferrari, a história de corrida deste 290 MM fala por si. Na sua estreia em 1956, na Mille Miglia, o 0628 terminou em 2º na geral, exibindo o número # 551 e tendo sido pilotado por Peter Collins e Louis Klemantaski. No mesmo ano, Olivier Gendebien e Hans Hermann levaram o automóvel ao 4º lugar na Targa Florio, enquanto Umberto Maglioli terminou em 2º lugar na XVIII  Aosta-Gran San Bernardo Hillclimb. O lendário Fangio correu com este exemplar no Grande Prémio da Suécia alguns meses depois. Em 1957 sua missão estendeu-se para fora de portas quando Alfonso de Portago, Wolfgang von Trips e Eugenio Castellotti terminaram em 3º lugar nos 1000 km de Buenos Aires, dois meses depois o 290 MM correu nas 12 Horas de Sebring com Phil Hill e von Trips ao volante.

 

Sob propriedade privada, Stirling Moss sentou-se ao volante deste belo exemplar no Bahamas Speed ​​Weeks de 1957, levando o 290 MM à vitória na Memorial Race e na Nassau Trophy Race. O automóvel permaneceu as cinco décadas seguintes nos Estados Unidos primeiro conquistando vários pódios e primeiros lugares na classe numa grande variedade de corridas entre 1958 e 1961, e depois passando por várias colecções particulares.

 

Em 2008 o Ferrari 290 MM foi vendido a um coleccionador inglês e conduzido no tributo a Juan Manuel Fangio Parade durante o Goodwood Revival em 2011. No mesmo ano foi adquirido pelo actual proprietário, passando por um restauro completo levado a cabo pela Ferrari Classiche que restituiu as configurações que o 290 MM exibiu nas 12 Horas de Sebring, a última corrida em que participou como automóvel da Scuderia Ferrari.

 

Augustin Sabatié-Garat, da RM Sotheby’s, afirmou “este automóvel representa a era dourada dos automóveis de corrida de dois lugares, tendo participado em algumas das mais famosas corridas realizadas. Além disso, o grande número de pilotos lendários que estiveram ao volante deste automóvel tornam-o verdadeiramente notável”. Sabatié-Garat acrescenta que “a oportunidade de adquirir um exemplar dos modelos 290 MM, 315 S ou 335 S raramente aparece.”

 

A RM Sotheby’s estima que o valor da venda do Ferrari 290 MM se fixe entre os 19,3 e os 22, 8 milhões de euros.

 

previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
ArrowArrow
Slider

TAGS: Ferrari Ferrari 290 MM RM Sotheby's


PARTILHAR:

Mais Populares

Deixe um comentário

avatar